Stannis Baratheon

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Baratheon de Ponta Tempestade.png
Stannis Baratheon
Baratheon de Pedra do Dragão.png
Stannis Baratheon Amoka.jpg
Stannis Baratheon, por Amoka ©.
Título Mestre dos Navios (ex)
Lorde de Pedra do Dragão
Lorde das Terras da Tempestade
Pretendente ao Trono de Ferro
Lealdade Casa Baratheon de Pedra do Dragão
Cultura Terras da Tempestade
Esposa(o) Selyse Florent
Nascimento Em 265 d.C.
Aparece
Aparece
Aparece
Mencionado
Aparece
Aparece
Outros

GoT Logo.jpg
Interpretado(a) por Stephen Dillane
Aparições 2º Temporada | 3º Temporada | 4º Temporada | 5º Temporada

Lorde Stannis Baratheon é o irmão do meio entre os Baratheon. Ele serviu no pequeno conselho do Rei Robert Baratheon como Mestre dos Navios e também era Lorde de Pedra do Dragão. Após a morte de Robert, ele se declarou o herdeiro legítimo do irmão e passou a reivindicar o Trono de Ferro, embora tenha pouco apoio em sua pretensão.

Aparência e personalidade

Brasão de Stannis, por HBO.

Assim como seus irmãos, Stannis é um homem grande -alto, de ombros largos e fortes. Ele não é descrito como atraente, já que não possui a beleza de seu irmão Renly ou de Robert, quando era mais novo. Ele tem olhos azuis escuros e uma calvície avançada, deixando apenas uma franja de cabelo preto na cabeça ("a sombra de uma coroa"). Seu rosto é tenso como couro curado e ele tem bochechas encovadas. Os lábios são finos e pálidos.

É sério, teimoso, implacável e com um senso inflexível de dever e justiça. Ele não dissimula ou lisonjeia.

É um comandante experiente, marinheiro e guerreiro. Entretanto, sua personalidade atrapalha sua liderança. De fato, Stannis é pouco amado, tanto entre os plebeus quanto entre os nobres.

Sua relação com a esposa, Senhora Selyse Florent, é fria e distante. Eles tem uma filha, Shireen Baratheon, uma triste menina desfigurada pelo escamagris.

História

Stannis foi o segundo filho do Lorde Steffon Baratheon e da Senhora Cassana Estermont e tinha treze anos quando os pais morreram. Mesmo quando jovem, diz-se que ele era um garoto sisudo, sério e sem humor.

A teimosia e determinação de Stannis são lendárias, e foram bastante úteis durante a Rebelião de Robert, quando ele segurou o castelo de Ponta Tempestade contra o cerco dos Lordes Mace Tyrell e Paxter Redwyne por um ano, impedindo que a poderosa hoste da Campina pudesse se juntar ao exército lealista que lutava contra o irmão. A guarnição já estava sem suprimentos e numa situação desesperada quando foram salvos pela intervenção oportuna do contrabandista Davos Seaworth. Com uma carga de cebolas e peixe salgado, ele passou pelo bloqueio naval dos Redwyne e alcançou o castelo, fornecendo aos guardas comida o suficiente para que pudessem aguardar a chegada de Lorde Eddard Stark, que quebrou o cerco. Com isso, Stannis tomou Davos para o seu serviço e o sagrou cavaleiro, mas também o puniu por seus anos de contrabando ao cortar a falange de seus dedos da mão esquerda, mostrando seu senso inflexível de justiça. Davos aceitou a punição com a condição de que o próprio Stannis a executasse, e depois ficou conhecido como Cavaleiro das Cebolas.

O Rei Robert ordenou que Stannis conduzisse sua frota para tomar Pedra do Dragão, a fortaleza ancestral e último reduto da Casa Targaryen. Stannis tomou a ilha, mas foi incapaz de capturar os filhos de Aerys, que já haviam sido levados por Sor Willem Darry.

Com a missão cumprida, Stannis ficou descontente quando Robert o nomeou Senhor de Pedra do Dragão e deu Ponta Tempestade e todos os seus rendimentos para o irmão mais novo, Renly. Robert precisava de um governante forte para a ilha, já que lá era o símbolo do agora extinto poder dos Targaryen, e Stannis era mais adequado para a função do que o jovem Renly. Entretanto, a nomeação também foi pensada como uma desfeita, colocando o espinhoso Stannis a alguma distância do continente. Fiel e cumpridor, Stannis agiu como um administrador eficaz para Pedra do Dragão.

Integrando o pequeno conselho, Stannis foi nomeado Mestre dos Navios, deixando Sor Axell Florent como o castelão de Pedra do Dragão. Durante a Rebelião Greyjoy, foi Stannis quem comandou a frota real e derrotou a Frota de Ferro na Ilha Bela. Depois, ele subjugou Grande Wyk em nome do irmão.

No casamento de Stannis com Selyse, o Rei Robert seduziu e se deitou com Delena Florent no leito que havia sido preparado para as núpcias de Stannis. Dessa união, nasceu Edric Storm, o único bastardo reconhecido pelo rei. Stannis insistiu que aquilo manchara a honra da Casa da esposa e enviou o menino para ser criado por Renly em Ponta Tempestade.

Apesar da lealdade de Stannis, Robert não lhe deu muito reconhecimento. Em vez de lhe agradecer por ter segurado Ponta Tempestade, ele agradeceu ao Lorde Stark por ter quebrado o cerco. Deu-se um caso semelhante com a tomada de Pedra do Dragão, no qual Robert culpou Stannis pela fuga de Viserys e de Daenerys Targaryen, levados por Sor Willem Darry antes que Stannis chegasse à ilha. De acordo com Cersei Lannister, Robert deu Pedra do Dragão a Stannis realmente como uma desfeita.

Durante o reinado de Robert, Stannis ajudou Jon Arryn a governar enquanto Robert caçava, bebia e procurava mulheres, e nunca exigiu recompensas por isso.

Um pouco antes dos acontecimentos de As crônicas de gelo e fogo, Stannis começou a suspeitar que os filhos da Rainha Cersei não eram realmente de Robert. Ele confidenciou suas suspeitas com Jon Arryn e os dois iniciaram juntos uma investigação. Stannis não levou suas suspeitas a Robert pois temia que o irmão não acreditasse nele e que pensasse que era apenas uma mentira com intenção de passar à frente no direito ao Trono de Ferro.

Stannis e Jon Arryn encontraram bastardos de Robert e notaram que todos possuíam cabelos pretos e eram parecidos com o pai. Jon Arryn foi mais além, consultando um antigo livro sobre a genealogia dos nobres de Westeros. Através dele, descobriu que da união entre os Baratheon com as outras Casas, sempre resultava em bebês com cabelo preto, mesmo se a união fosse com um Lannister. Isso punha em questão a legitimidade dos filhos de Cersei, já que Joffrey, Tommen e Myrcella possuíam claros traços Lannister.

Ao se dar conta disso, Lorde Jon procurou agir, decidindo entregar seu filho, Robin Arryn, para Stannis em Pedra do Dragão. Porém, ele logo foi envenenado e morreu antes que pudesse revelar o segredo de Cersei. Temendo por sua vida e de sua família, Stannis fugiu para sua fortaleza em Pedra do Dragão.

Eventos Recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Após a morte de Jon Arryn, Stannis partiu para Pedra do Dragão a fim de tramar e reunir suas forças. Eddard Stark se questionou sobre a partida de Stannis, conjecturando se ela ocorreu devido ao segredo que cercava a morte de Jon Arryn. Ele nunca pensou que Stannis se sentisse ofendido porque Robert deu-lhe o cargo de Mão.

Stannis reuniu suas forças em Pedra do Dragão e fechou o porto para que suas intenções não chegassem a Porto Real. Durante esse período, ele observou e planejou seus próximos movimentos.

Durante as investigações de Eddard Stark sobre a morte de Jon, o nortenho descobriu que Stannis e Arryn passaram muito tempo juntos. Quando disseram que Stannis e Jon foram vistos visitando um bordel, sendo Stannis tão moralista e rígido, Eddard teve dificuldade em acreditar.

Quando a Guerra dos Cinco Reis começou, Tywin Lannister acreditava que Stannis Baratheon seria a única verdadeira ameaça a Joffrey. De fato, quando Robert morreu, os poucos vassalos de Stannis o coroaram rei.

A Fúria dos Reis

Stephen Dillane como Stannis Baratheon na série de TV.

Em Pedra do Dragão, as forças reunidas de Stannis, compostas pelos senhores do Mar Estreito e por mercenários myranos e lisenos, eram escassas demais para que ele pudesse dar batalha aos Lannister ou a Renly. A Rainha Selyse, que havia caído sob a influência de uma sacerdotisa do Senhor da Luz, Melisandre, começou a insinuar que a morte de Renly significaria a resolução daquele problema, já que os vassalos do Baratheon mais novo se juntariam a Stannis. Meistre Cressen, que achou a sugestão abominável, sugeriu que fosse forjada uma aliança com Robb Stark ou Lysa Arryn, mas Selyse não queria negociar aquilo que ela acreditava pertencer por direito ao marido, e dizia que o cometa vermelho era um presságio da vitória de Stannis. Ela disse que Melisandre havia visto nas chamas que Renly morreria e que tudo o que Stannis precisava fazer era se juntar ao Senhor da Luz.

Stannis renunciou à Fé dos Sete e se converteu ao culto de R'hllor em busca do poder prometido por Melisandre. A sacerdotisa declarou que ele era Azor Ahai renascido, uma figura messiânica de seu culto. Essa conversão dividiu os homens de Stannis em duas facções: os Homens do Rei, que continuaram fiéis aos Sete, e os Homens da Rainha, que se converteram ao Senhor da Luz.

O Baratheon se proclamou herdeiro legítimo de Robert e reivindicou o Trono de Ferro, mas a maioria dos vassalos dos Baratheon preferiram seguir seu irmão mais novo, que também reivindicava o trono. Stannis então escreveu centenas de cartas e as espalhou por Westeros, anunciando sua reivindicação e informando a bastardia de Joffrey e dos demais filhos de Cersei, filhos dela com seu próprio irmão.

Ao invés de atacar Porto Real, Stannis partiu para Ponta Tempestade e a cercou, decidido a subjugar o irmão. Ele ofereceu a Renly a posição de seu herdeiro e um lugar no pequeno conselho. Renly, porém, tinha uma esmagadora superioridade numérica, de modo que riu do irmão, e a parlamentação fracassou. Os dois decidiram que o combate começaria na alvorada.

Durante a noite, Melisandre usou sua magia e evocou uma sombra que se infiltrou no acampamento de Renly e o matou. A maior parte das forças que Renly levava (quase todos senhores das Terras da Tempestade e alguns da Campina) passaram para o lado de Stannis. Os Tyrell, porém, voltaram para Ponteamarga.

O castelão de Ponta Tempestade, Sor Cortnay Penrose, se recusou a dobrar o joelho a Stannis e entregar Ponta Tempestade porque se preocupava com a segurança do bastardo de Robert, Edric Storm. Ele desafiou Stannis a um duelo, mas o rei se recusou. Sor Davos Seaworth então, por ordem do rei, levou Melisandre no meio da noite a um lugar abaixo das muralhas do castelo. Lá, ela evocou uma nova sombra para assassinar Penrose, jogando o velho cavaleiro de uma torre. Diante disso, Ponta Tempestade se rendeu e Stannis se viu livre para assaltar Porto Real.

Ocorreu a batalha decisiva da Guerra dos Cinco Reis. De um lado, Stannis tinha superioridade numérica e uma frota numerosa, e de outro, Porto Real contava com poucos defensores. A vitória parecia certa, mas a genialidade de Tyrion Lannister e seu manejo de fogovivo, uma corrente poderosa e outras defesas custou a Stannis baixas consideráveis e segurou a batalha por tempo suficiente para que os recém-aliados, Lorde Tywin Lannister e os Tyrell, chegassem. Durante a batalha que se seguiu, Sor Garlan Tyrell vestiu a armadura de Renly, o que provocou pânico e confusão entre os vassalos de Stannis, que se voltaram contra seu suserano. O que deveria ter sido sua vitória decisiva tornou-se uma derrota acachapante, e Stannis foi forçado a recuar para Pedra do Dragão com apenas dois mil homens.

A Tormenta de Espadas

Stannis chegou em Pedra do Dragão com um exército quebrado. O derrotismo começou a se alastrar por entre seus homens. Ele teve de mandar prender sua própria Mão, Lorde Alester Florent, que havia tentado forjar a paz com os Lannister oferecendo a filha de Stannis, Shireen Baratheon, como refém.

Quando Sor Davos Seaworth retornou a Pedra do Dragão, Stannis fez Sor Axell Florent contar a ele sobre seu plano de atacar a Ilha da Garra e passá-la na espada como retaliação à submissão de Lorde Ardrian Celtigar ao Rei Joffrey. Davos chamou o plano de cruel e covarde, dizendo que os plebeus da Ilha da Garra não eram traidores. Stannis concordou e fez de Davos sua nova Mão, já que o ex-contrabandista era um dos poucos homens com coragem de dizer a verdade ao rei, mesmo sabendo que a verdade não seria bem aceita.

Melisandre levou ao rei três sanguessugas com o sangue de Edric Storm. Segundo ela, seu sangue possuía muito poder, já que ele era filho de um rei. Stannis os usou em um ritual, exigindo das chamas a morte de Joffrey, Robb e de Balon Greyjoy, os três reis que o desafiavam. Não se sabe se o ritual de fato funcionou, mas as mortes realmente ocorreram. A sacerdotisa então pediu que Stannis lhe entregasse Edric para ser sacrificado. Tal sacrifício permitiria que ela invocasse os dragões de pedra. Stannis relutou, mas acabou concordando quando se deu conta do poder que o sangue do garoto tinha. Suas intenções foram frustradas por Davos, que contrabandeou o menino para fora da ilha e chamou a atenção de Stannis sobre o verdadeiro perigo que o reino corria devido ao assalto de Mance Rayder à Muralha.

Stannis percebeu que era seu dever proteger o reino, então partiu com sua frota para a Muralha, vencendo os selvagens na Batalha de Castelo Negro. Ele se instalou na Torre do Rei de Castelo Negro e começou a negociar com os selvagens. Querendo conquistar o Norte para sua causa, Stannis prometeu a Jon Snow que o legitimaria e lhe daria Winterfell, contanto que o jovem lhe jurasse vassalagem. A oferta foi frustrada porque Jon foi escolhido para o cargo de Senhor Comandante da Patrulha da Noite. Assim, Stannis se manteve na Muralha e continuou buscando apoio dos nortenhos para novamente desafiar o Trono de Ferro.

O Festim dos Corvos

Stannis enviou corvos a todos os senhores nortenhos, exigindo sua fidelidade. As respostas vieram na forma de silêncio ou de recusa. O único castelo que se declarou por ele foi Karhold, que agora estava sob posse do castelão Arnolf Karstark.

A Dança dos Dragões

Stannis ergue a sua espada Luminífera ao lado da senhora Melisandre.

Stannis enviou Davos Seaworth para Porto Branco a fim de conquistar a lealdade de Lorde Wyman Manderly. Stannis recebera muitas recusas em suas exigências de fidelidade dos senhores nortenhos. No fim, só conseguira o suporte de uma parte da Casa Umber, liderada por Mors Umber, e de Arnolf Karstark.

Como punição por sua deserção da Patrulha da Noite, Stannis queimou Mance Rayder (na verdade Camisa de Chocalho). Em seguida, ofereceu aos selvagens uma escolha: dobrar o joelho ou voltar para o norte da Muralha. Apavorados diante da perspectiva de ficarem à mercê dos Outros novamente, nove em cada dez dobraram os joelhos.

A Guerra dos Cinco Reis estava praticamente ganha para o Trono de Ferro, de modo que o inimigo de Stannis agora era a Casa Bolton, os novos Protetores do Norte. Encorajado por Arnolf Karstark, Stannis considerava marchar contra o Forte do Pavor, fracamente guarnecido devido à partida de Ramsay Bolton, que marchava contra Fosso Cailin para derrotar os homens de ferro e permitir o regresso de Lorde Roose Bolton. O que Stannis não sabia, porém, é que tudo não passava de um embuste, e que Karstark já se juntara à Casa Bolton e pretendia atrair Stannis para uma armadilha. O que o poupou foi a intervenção de Jon Snow, que conhecia a verdadeira ameaça do Forte do Pavor e o aconselhou a seguir outro curso.

Seguindo os conselhos de Jon, Stannis decidiu marchar contra Bosque Profundo, que fora tomado por Asha Greyjoy. Snow também disse que ele podia reforçar suas fileiras ao conquistar os clãs das montanhas nortenhos, que eram leais aos Stark e que receberiam com orgulho o novo rei. Com esse reforço, Stannis atacou Bosque Profundo e venceu os homens de ferro, devolvendo a fortaleza à Casa Glover e tomando diversos cativos importantes, como a própria Asha. Esse ato lhe garantiu popularidade, e diversos nortenhos se juntaram à sua causa, além de ter ganhado o apoio formal da Casa Glover e da Casa Mormont. Devido à pressões dos nortenhos, Stannis decidiu marchar contra Winterfell, planejando juntar suas forças às de Karstark e de Mors Umber para resgatar "Arya Stark" (na verdade Jeyne Poole).

Enquanto isso, Jon Snow descobriu através de Alys Karstark que Arnolf planejava trair o Baratheon, e enviou uma mensagem alertando o rei.

A marcha para Winterfell foi desastrosa para o exército de Stannis, e muitos de seus soldados e cavalos sucumbiram ao frio e à nevasca. Procurando abrigo, ele decidiu se instalar numa pequena vila a três dias de viagem de Winterfell.

Jon Snow recebeu uma carta de Ramsay Bolton afirmando que Stannis fora derrotado e morto. Não se sabe se a informação é verdadeira ou se Bolton apenas quis intimidar Jon com um ardil.

De acordo com o novo Alto Septão (o Alto Pardal), Lorde Stannis abandonou a Fé dos Sete para se curvar a um demônio vermelho, e sua falsa fé não tem lugar nos Sete Reinos. De certo modo, essa conversão ao Senhor da Luz significou mais uma derrota para Stannis, já que a Fé, uma das maiores formadoras de opinião de Westeros, se pôs contra ele abertamente.

The Winds of Winter

Ver também: Ofensiva de Winterfell

Isolado na pequena vila, Stannis se prepara para o ataque de Bolton, sendo que a vanguarda do inimigo é comandada por Sor Hosteen Frey. Ao receber o banqueiro bravosiano, Tycho Nestoris e garantir o apoio do Banco de Ferro, Stannis o enviou de volta à Muralha com Justin Massey, que escoltava "Arya Stark", garantindo que eles não ficassem presos na batalha que se seguiria. O aviso de Jon chegou a Stannis por Nestoris. Ele prendeu Arnolf, seu filho e três de seus netos, planejando executá-los.

Stannis ordenou a Massey que fosse a Bravos com Nestoris e usasse o dinheiro do Banco de Ferro para contratar mercenários. Ele deixou claro que, mesmo que morresse na batalha que se seguiria, Massey deveria completar sua missão e colocar Shireen no Trono de Ferro.

O rei também tem planos para executar Theon Greyjoy, esperando conseguir mais apoio dos nortenhos ao demonstrar justiça pelos assassinatos de Bran e Rickon Stark.

Citações

Viraram as costas ao seu legítimo rei por nenhum motivo melhor do que sonhos de poder e glória, e eu tomei nota do que eles são. Perdoei-lhes, sim. Estão desculpados. Mas não esqueci.
Deixei de acreditar em deuses no dia em que vi o Orgulho do Vento quebrar-se do outro lado da baía. Jurei que quaisquer deuses que fossem monstruosos a ponto de afogar minha mãe e meu pai nunca teriam a minha adoração. Em Porto Real, o Alto Septão gostava de tagarelar comigo sobre o modo como toda justiça e bondade emanavam dos Sete, mas tudo o que sempre vi foi que ambas eram feitas pelos homens.
Não é questão de desejo. O trono é meu, como herdeiro de Robert. Essa é a lei.
Tenho um dever para com a minha filha. Para com o reino. Até para com Robert. Ele gostava pouco de mim, eu sei, mas era meu irmão. A mulher Lannister pôs os chifres nele e fez dele um bobo vestido de xadrez. Até pode tê-lo assassinado, tal como assassinou Jon Arryn e Ned Stark. Para crimes assim tem de haver justiça.
Os casamentos tornaram-se mais perigosos do que as batalhas, ao que parece.

Citações sobre Stannis

Não há na terra criatura que seja, nem de longe, tão aterradora como um homem verdadeiramente justo.
Varys
Estamos falando de Stannis Baratheon. O homem lutará até o fim, e mesmo depois.
— Tywin Lannister

Família

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lyonel
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ormund
 
Rhaelle
Targaryen
 
uma filha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Steffon
 
Cassana
Estermont
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Várias
mulheres
 
Robert I
 
Cersei
Lannister
 
Renly I
 
Margaery
Tyrell
 
Stannis I
 
Selyse
Florent
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Joffrey I
 
Margaery
Tyrell
 
Tommen I
 
Myrcella
 
 
 
Shireen
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Mya
Stone
 
Bella
 
Gendry
 
Edric
Storm
 
Barra
 
gêmeos
desconhecidos
 
9 outros


Referências e Notas

Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Stannis Baratheon. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.