Mhysa (TV)

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Mhysa
Game of Thrones
GOT-S03-E10 Mhysa.png
Episódio # Temporada 03, Episódio 10
Lançamento 09 de junho de 2013
Roteirista(s) David Benioff & D. B. Weiss
Diretor(es) David Nutter
Cronologia dos Episódios
← Anterior Próximo →
"The Rains of Castamere" "Two Swords"

"Mhysa" é o terceiro final de temporada da série de televisão de fantasia épica medieval americana Game of Thrones, e seu trigésimo episódio em geral. Escrito pelos produtores executivos David Benioff & D. B. Weiss, e dirigido por David Nutter, que foi ao ar originalmente em 9 de junho de 2013 na HBO nos Estados Unidos.

O episódio gira no rescaldo dos eventos instigados por "Casamento Vermelho": Casa Frey recebe o Trono de Correrrio, Roose Bolton é nomeado o novo "Protetor do Norte", enquanto a Casa Greyjoy começa uma nova campanha militar. No Norte, o Meistre Aemon envia corvos para alertar todo Westeros sobre a chegada dos Caminhantes Brancos. E ao outro lado do estreito mar, os escravos libertos de Yunkai saúdam Daenerys como sua "Mhysa", a palavra da língua Ghiscari para "mãe".

Segundo a Nielsen Media Research, "Mhysa" foi visto por 5,4 milhões de telespectadores nos Estados Unidos, um aumento de 28% em relação ao segundo final da temporada, "Valar Morghulis". Depois de sua transmissão, o episódio recebeu críticas geralmente positivas de críticos de televisão, com alguns deles abordando seu encerramento anti-clímax da terceira temporada da série, e seu estabelecimento de histórias potenciais para a quarta temporada, como através da cena final " de esperança". O episódio recebeu uma indicação para um Primetime Emmy Award para Cinematografia excepcional para uma série de câmera única no 65th Primetime Creative Arts Emmy Awards.

Enredo

Em Porto Real

A fria relação entre Tyrion (Peter Dinklage) e Sansa (Sophie Turner) recentemente casados está descongelando ligeiramente, enquanto brincam sobre seu status de menospresados. Em uma reunião do pequeno conselho, Tyrion toma conhecimento das mortes de Robb e de Catelyn Stark durante o Casamento Vermelho. O rei Joffrey (Jack Gleeson) ordena que a cabeça de Robb seja trazida para Porto Real, planejando entregá-la a Sansa, Tyrion então ameaça Joffrey. Joffrey ameaça furiosamente Tyrion em troca, e insulta Tywin (Charles Dance) quando ele o repreende. Tywin, mostrando a Joffrey que não o teme, ordena que ele seja levado para seu quarto e sedado. Tywin e Tyrion discutem mais tarde o assassinato nas Gêmeas, e a nomeação de Roose Bolton (Michael McElhatton) como o Protetor do Norte, até que o filho de Tyrion e de Sansa tenha idade. Tywin rejeita o aviso de Tyrion de que os nortistas não esquecerão nem perdoarão o papel que os Lannisters desempenharam no Casamento Vermelho. Tywin então castiga Tyrion por não ter engravidado Sansa. Tyrion encontra Sansa em seu quarto, olhando para fora da janela com um rosto manchado de lágrimas, revelando que ela já recebeu a notícia sombria.

Em outro lugar, Lorde Varys (Conleth Hill) e Shae (Sibel Kekilli) discutem sua herança oriental compartilhada, o casamento de Tyrion com Sansa e seu efeito sobre Shae. Varys dá para Shae um saco de diamantes na esperança de que ela vai navegar para Essos e fazer uma nova vida para si, libertando Tyrion do perigo e permitindo-lhe concentrar-se em fazer a capital um lugar melhor, mas Shae recusa a oferta, e acredita que Varys tenha sido enviado por Tyrion. À noite, a rainha Cersei (Lena Headey) visita Tyrion e diz-lhe para dar um filho à Sansa, isso fará Sansa feliz como fez para Cersei quando Joffrey nasceu.

Jaime (Nikolaj Coster-Waldau), Brienne (Gwendoline Christie) e Qyburn (Anton Lesser) chegam a Porto Real, e Jaime vai imediatamente ver Cersei.

Nas Gêmeas

Pouco depois do assassinato de seu rei, os soldados leais aos Stark lutam uma batalha perdida com os Freys fora das paredes das Gêmeas. "O cão de caça" Sandor Clegane (Rory McCann) e Arya (Maisie Williams) ficam horrorizados ao testemunhar vários soldados de Frey desfilarem o cadáver decapitado de Robb em torno da entrada do torreão com a cabeça do lobo de Robb, o Vento Cinzento. Mais tarde, Arya e o Cão de Caça se deparam com quatro homens Frey discutindo o assassinato dos Starks. Arya desliza do cavalo e mata brutalmente um dos soldados que alegaram ter profanado o corpo de Robb. Antes que seus aliados possam ajudá-lo, Clegane entra e os mata facilmente.

Na manhã seguinte ao casamento, Walder Frey (David Bradley) e Roose Bolton discutem os eventos da noite anterior, a fuga do "Peixe Negro" Brynden Tully, e suas novas posições como Lorde de Correrrio e Protetor do Norte, respectivamente. Quando Walder pergunta a Bolton o que aconteceu durante a queda de Winterfell, Bolton explica que ele enviou seu filho bastardo, Ramsay Snow (Iwan Rheon) para pegar o castelo dos Greyjoys. O plano de Robb para oferecer a passagem segura para os Nascidos do Ferro em troca da rendição de Theon funcionou, mas Ramsay esfolou e matou os Homens de Ferro rendidos, apesar que Robb pretendia a oferta de boa fé.

No norte

Bran (Isaac Hempstead-Wright), Meera Reed (Ellie Kendrick) e Jojen (Thomas Brodie-Sangster) chegam ao abandonado Fortenoite. Mais tarde, Bran é despertado por um som, e acorda seus companheiros. Eles conhecem Samwell Tarly (John Bradley-West) e Gilly (Hannah Murray); Sam deduz a identidade de Bran, vendo o seu Lobo Gigante. Bran pede para Sam levá-los para o norte da Muralha, e embora Sam proteste contra a ideia, ele eventualmente leva-os através da passagem. Antes que eles se separem, Sam dá ao grupo uma adaga de obsidiana, e diz-lhes que tem o poder de matar Caminhantes Brancos. Sam e Gilly mais tarde chegam ao Castelo Negro, onde se apresentam ao Meistre Aemon (Peter Vaughan) que permite que Gilly e seu bebê fiquem. Aemon, ao ouvir seus relatos dos acontecimentos, ordena que todos os corvos sejam enviados com mensagens avisando o retorno dos Caminhantes Brancos.

Voltando ao Muro, Jon (Kit Harington) para para lavar suas feridas quando ele ouve Ygritte (Rose Leslie) apontar seu arco. Ele tenta convencê-la a não atirar nele, mas quando ele se vira para sair, ela atira três flechas nele. Jon consegue escapar, mais tarde chegando ao Castelo Negro. Os irmãos do Patrulha da Noite o levam, onde Sam e Pyp (Josef Altin) descobrem sua identidade, e ordenam que ele seja cuidado.

No Forte do Pavor, Ramsay Snow, a verdadeira identidade do garoto misterioso, provoca Theon (Alfie Allen) sobre a sua castração. Quando Theon implora Ramsay para matá-lo e acabar com seu sofrimento, Ramsay simplesmente responde que ele é mais valioso vivo, antes de dar-lhe o apelido de "Fedor", e batê-lo até que ele reconhece seu novo nome.

Nas Ilhas de Ferro

Lorde Balon Greyjoy (Patrick Malahide) lê uma carta enviada por Ramsay Snow, detalhando grosseiramente suas exigências de que os soldados das Ilhas de Ferro se retirem da região do Norte sob seu controle, ameaçando esfolar os soldados se eles não obedecerem. Ramsay também envia uma caixa contendo o pênis cortado de Theon, acrescentando que ele poderia desmembrar ainda mais o filho de Balon. Para os protestos de sua filha Yara (Gemma Whelan), Balon planeja recusar a oferta e permitir que a tortura de Theon continue. Yara desobedece a decisão de seu pai e leva 50 dos melhores homens e o navio mais rápido disponível para marchar até o Forte do Pavor.

Em Pedra do Dragão

Nas masmorras, Davos (Liam Cunningham) visita Gendry (Joe Dempsie) e tenta se relacionar com ele contando a história de como ele se tornou um senhor. Mais tarde, Davos pratica sua leitura com a Princesa Shireen (Kerry Ingram), quando lê a carta enviada pela Patrulha da Noite. Quando ouvem os sinos tocando, Davos deixa Shireen para se encontrar com Stannis (Stephen Dillane) e Melisandre (Carice van Houten). Stannis informa Davos da morte de Robb Stark, que ele atribui à queima ritualística de Melisandre das sanguessugas. Melisandre planeja queimar Gendry como um sacrifício ao Senhor da Luz, e embora Davos tente convencer Stannis para poupar Gendry, Stannis ordena que ele seja sacrificado. À noite, Davos liberta Gendry das masmorras e dá-lhe um barco para escapar de Pedra do Dragão.

Depois disso, Stannis e Melisandre perguntam a Davos se liberou Gendry, o que ele não nega. Stannis ordena Davos para ser executado, mas Davos diz Stannis que ele vai precisar de sua ajuda. Quando Stannis pergunta por que precisaria da ajuda de Davos, Davos mostra-lhe a carta enviada da Muralha. Melisandre queima a carta, e no fogo vê a guerra vindo no Norte. Ela diz Stannis que só ele pode salvar o Norte, e ele vai precisar da ajuda de Davos para fazê-lo, impedindo assim a sua execução.

Além do Mar Estreito

Fora de Yunkai, Daenerys (Emilia Clarke), seus conselheiros e seu exército dos Imaculados estão prontos para cumprimentar os escravos da cidade e libertá-los. Quando eles chegam, Missandei (Nathalie Emmanuel) lhes diz que Daenerys os libertou, mas Daenerys diz aos escravos que só eles podem tomar sua liberdade de volta. A multidão começa a chamá-la de "mhysa", Missandei diz a Daenerys que significa "mãe" em Ghiscari antigo. Daenerys passa seu exército para andar entre os escravos libertos, que a levam a carregam nos ombros. Daenerys sorri e olha para o céu enquanto seus dragões voam livremente.

Produção

Autoria

O episódio "Mhysa" foi escrito pelos produtores executivos David Benioff & D. B. Weiss, baseado na obra original de George R. R. Martin, de seu romance A Tormenta de Espadas da saga As Crônicas de Gelo e Fogo. Capítulos adaptados para o episódio foram 43, 49, 53 a 55, 57, 63 e 64 (Daenerys IV, Jon VI, Arya XI, Tyrion VI, Davos V, Bran IV, Jaime VII, Davos VI).

Elenco

Depois de estar ausente durante toda a segunda temporada, Peter Vaughan retorna como Maester Aemon e Josef Altin retorna como Pypar. Este episódio também marca o retorno, após uma longa ausência, de Patrick Malahide como Balon Greyjoy e Gemma Whelan como Yara Greyjoy.

Recepção

Avaliações

Em sua transmissão original americana na HBO, "Mhysa" foi visto por um número estimado de 5,4 milhões de telespectadores, de acordo com Nielsen Media Research. Ele marcou um aumento ano-a-ano de audiência de 28 por cento em comparação com o final da segunda temporada, "Valar Morghulis", que foi visto por 4,2 milhões. A segunda transmissão do "Mhysa" durante a noite foi vista por 900.000 espectadores, trazendo a sua audiência total para 6,30 milhões. De acordo com analistas, o sucesso do episódio ajudou significativamente Game of Thrones a superar True Blood como a segunda série mais assistida na HBO, depois de The Sopranos. No Reino Unido, o episódio foi visto por 1.154 milhões de telespectadores, tornando-se a transmissão mais bem avaliada naquela semana. Também recebeu 0,110 milhões de telespectadores timeshift.

Recepção da Crítica

"Mhysa" recebeu críticas positivas dos críticos da televisão, com alguns deles abordando o fechamento anticlítico do final da terceira temporada e para estabelecer novos argumentos para o quarto. O agregador Rotten Tomatoes examinou 20 avaliações do episódio e considerou que 100% delas eram positivas; O consenso crítico do site diz: "'Mhysa' encerra várias das histórias persistentes da temporada 3 enquanto sutilmente definindo a mesa para a temporada 4." James Poniewozik da Time escreveu em sua resenha: "O final da terceira temporada, então, passou algum tempo entre os vencedores e perdedores no pós-Red-Wedding, dando ao público uma chance de mergulhar no choque, vendo a alegria dos vencedores, e obter um lembrete das forças maiores - White Walkers, dragões - muito além da Guerra entre os Lannisters e os Starks. Se o Casamento Vermelho parecia matar a esperança, 'Mhysa' deixou claro que isso não terminou nada. E isso uniu os muitos, muitos fios da tapeçaria de GoT, retornando a um tema recorrente: que Game of Thrones é, em última análise, sobre a família." Matt Fowler de IGN descreveu que o final tinha "muito bem montado um monte de coisas legais para a 4ª temporada, mas também estava faltando alguma da potência e majestade dos finais anteriores. O final com Dany, que tinha um final melhor em And Now His Watch Is Ended "quando seus dragões atearam fogo a Astapor e saiu com um exército cheio." Ele também elogiou a cena em que Arya matou um soldado Frey. Escrevendo para hoje, Drusilla Moorhouse observou que "após o massacre chocante da semana passada, a maioria dos fãs se preparou para mais mortes trágicas no final da temporada 3. Em vez disso, o golpe foi suavizado com reuniões pungentes e salvas surpreendentes, preparando o cenário para uma explosiva quarta temporada.

Em sua crítica para Zap2it, Terri Schwartz escreveu que "Nada pode jamais resgatar as mortes de Robb e Catelyn Stark, mas pelo menos forças maiores estão tomando forma que estão impulsionando esta série para a temporada 4. Daenerys é tão poderosa como ela nunca foi, Jon Snow retorna ao Castelo negro enquanto Bran se dirige para o norte e os Greyjoys preparam um assalto para finalmente salvar Theon de seu captor. Então, há o fato de que Stannis decide navegar ao norte para a Muralha para ajudar o Night's Watch na luta contra o White Walkers, que parece que vai acabar sendo o conflito global maior no futuro de 'Game of Thrones'." Escrevendo para o AV Club, David Sims deu "Mhysa" uma classificação "A-", enquanto Todd VanDerWerff deu-lhe um "B+". Sims, escrevendo para audiências que não leram os romances, descreveram o episódio como faltando "um monte de movimento sério da trama ou grandes reviravoltas e podem fazer os fãs ranger os dentes um pouco enquanto esperam nove meses para a quarta temporada. "Mhysa", não tanto. " VanDerWerff, escrevendo para audiências que leram os romances, escreveu que" Em um nível de enredo, não muito Acontece em 'Mhysa' ", mas elogiou o episódio ao abordar o" valor da série de uma vida humana está em face de um reino. " Ele também suavemente criticado modelo da série de quando" algo terrível acontece em Westeros , Dany oferece um vislumbre de esperança em sua história", referindo-se a ele como seu "calcanhar de Aquiles". Kevin Fitzpatrick, da ScreenCrush, escreveu em sua resenha: "Em suma, o ar (ou o sangue) da temporada havia sido largado pelas "Chuvas de Castamere", já que os momentos mais interessantes de Jaime chegaram muito mais cedo na temporada , Mas 'Mhysa' nos deu um bom curso-título para a temporada 4, com alguma catarse muito necessária ao longo do caminho."

A cena final do episódio, na qual Daenerys, "a figura de salvador mais loura possível", aparece com "gente marrom não caracterizada" como "[sendo levantado] como seu messias e louvando-a por salvá-los da escravidão" Foi criticado por pelo menos quatro comentaristas como tendo colonialista racistas ou racismos. Eles perguntaram por que a série escolheu retratar o Yunkish como quase uniformemente de pele escura, ao invés de como etnicamente diversa como nos romances de origem, a que George RR Martin respondeu que isso era porque a cena foi filmada em Marrocos Com extras locais. Os comentaristas também criticaram, mais amplamente, que a inclusão da série de pessoas de cor estava limitada a apenas um pequeno número de personagens.

Notas e Referências

Esta página usa conteúdo da Wikipédia. O conteúdo original estava em Mhysa. A lista de autores pode ser vista no histórico de páginas de Mhysa. Tal como acontece com A Wiki of Ice and Fire, o conteúdo da Wikipédia está disponível sob a licença Creative Commons Attribution-Share Alike.