Casa Lannister

De Game Of Thrones BR wiki
(Redirecionado de Lannister)
Ir para: navegação, pesquisa
Casa Lannister
CLannister de Rochedo Casterly.png
Brasão Um leão dourado sobre um campo vermelho
Lema Ouça-me Rugir
Sede Rochedo Casterly
Lorde Atual Rainha Regente Cersei Lannister
Região Terras Ocidentais
Título Senhor de Rochedo Casterly, Escudo de Lannisporto e Protetor do Oeste
Arma Ancestral Rugido Brilhante
Fundador Lann, o Esperto
Fundação Era dos Heróis

A Casa Lannister de Rochedo Casterly é mais rica entre as Grandes Casas graças a suas minas de ouro, prata e o comércio. Seu principal castelo é Rochedo Casterly. O brasão dos Lannister é um leão dourado em campo carmesim e seu lema é Ouça-me rugir. O lema não oficial é Um Lannister sempre paga suas dívidas. O soberano da casa Lannister recebe, desde a chegada de Aegon, o Conquistador, o título de Protetor do Oeste.

Tabela de conteúdo

História

Era dos Heróis

Lann, o Esperto, apareceu vindo do leste. Alguns dizem que ele era um aventureiro ândalo do outro lado do mar estreito, embora isso tenha ocorrido um milênio antes da chegada dos ândalos a Westeros. Independentemente de suas origens, os relatos concordam que, de algum modo, Lann tirou os Casterly de seu Rochedo e o tomou para si.

O método exato com o qual ele realizou isso permanece tema de conjecturas. Na versão mais comum da história, Lann descobriu uma passagem secreta para dentro do Rochedo, uma fenda tão estreita que teve de tirar as roupas e se besuntar com manteiga para se espremer nela. Uma vez lá dentro, no entanto, começou a fazer suas maldades, sussurrando ameaças nos ouvidos de Casterlys adormecidos, uivando na escuridão como um demônio, roubando tesouros de um irmão para plantá-los nos aposentos de outro, organizando ciladas e armadilhas. Com tais métodos, ele conseguiu colocar os Casterly uns contra os outros e os convenceu de que o Rochedo era assombrado por alguma criatura vil que nunca os deixaria viver em paz. Outros narradores preferem outras versões do conto. Em uma, Lann usa a fenda para encher o Rochedo de camundongos, ratos e outros animais nocivos e, dessa maneira, expulsa os Casterly. Em outra, ele contrabandeia um bando de leões para dentro da fortaleza, e Lorde Casterly e seus filhos são todos devorados, e, depois disso, Lann reivindicou a esposa e as filhas de sua senhoria para si. A versão mais devassa da história é que Lann entrou no castelo noite após noite para ir ter com as donzelas Casterly enquanto elas dormiam. Em nove meses, todas as donzelas deram à luz crianças de cabelo dourado, enquanto insistiam que nunca tiveram encontro carnal com um homem. O último conto, apesar de irreverente, tem certos aspectos intrigantes que podem dar uma pista da verdade do que ocorreu. O Arquimeistre Perestan acredita que Lann era algum tipo de partidário a serviço de Lorde Casterly (talvez um cavaleiro de sua casa), que engravidou a filha de sua senhoria (ou filhas, embora isso pareça menos provável), e persuadiu o pai a lhe dar a mão da garota em casamento. Se de fato isso ocorreu, presumindo (como devemos) que Lorde Casterly não tinha filhos legítimos, então, com o curso natural dos acontecimentos, o Rochedo passaria para a filha e, dessa forma, para Lann, após a morte do pai. Com certeza não há mais evidência histórica para isso do que para qualquer uma das outras versões. Tudo o que se sabe com certeza é que, em algum momento durante a Era dos Heróis, os Casterly desapareceram das crônicas e os até então desconhecidos Lannister aparecem em seu lugar, governando grandes partes das terras ocidentais a partir do Rochedo Casterly.

Supostamente, Lann, o Esperto, viveu até a idade de 312 anos, e gerou uma centena de filhos ousados e uma centena de filhas ágeis, todos belos de rosto, com corpo bem formado e abençoados com cabelos ― tão dourados quanto o sol. Deixando tais contos de lado, as histórias sugerem que os primeiros Lannister eram férteis assim como belos, pois muitos nomes começam a aparecer nas crônicas, e, em poucas gerações, os descendentes de Lann se tornaram tão numerosos que nem o Rochedo Casterly poderia abrigar todos eles. Em vez de abrir novas passagens na rocha, alguns filhos e filhas de ramos menores da Casa partiram para fazer a própria morada em um vilarejo a poucos quilômetros de distância. A terra era fértil, o mar repleto de peixes e o lugar que escolheram tinha um excelente porto natural. Logo o vilarejo se transformou em uma vila, depois em uma cidade: Lannisporto.

Reis do Rochedo

Lann, o Esperto, nunca se intitulou rei, pelo que sabemos, embora algumas histórias contadas séculos mais tarde tenham lhe conferido o título postumamente. O primeiro rei Lannister de verdade que conhecemos é Loreon Lannister, também conhecido como Loreon, o Leão (vários Lannister ao longo dos séculos foram apelidados de o Leão ou o Dourado, por motivos compreensíveis), que fez dos Reyne de Castamere seus vassalos ao se casar com uma filha daquela casa, e derrotou o Rei Encapuzado, Morgon Banefort, e seus cativos em uma guerra que durou vinte anos. Loreon pode ter sido o primeiro Lannister a se autointitular Rei do Rochedo, mas foi um título que seus filhos e netos e os sucessores deles continuaram a usar por milhares de anos. Contudo, os limites de seu reino só atingiram todo o alcance após a chegada dos invasores ândalos. Os ândalos chegaram tarde às terras ocidentais, muito depois de terem tomado o Vale e derrubado os reinos dos Primeiros Homens nas terras fluviais. O primeiro senhor da guerra ândalo a marchar com um exército pelas montanhas encontrou um final sangrento nas mãos do rei Tybolt Lannister (conhecido, sem surpresa, como o Trovão). O segundo e o terceiro ataques foram enfrentados da mesma maneira, mas, enquanto cada vez mais ândalos começavam a seguir para oeste em bandos grandes e pequenos, o rei Tyrion III e seu filho Gerold II viram a condenação adiante.

Em vez de tentarem expulsar os invasores, esses sábios reis arranjaram casamentos para os mais poderosos líderes guerreiros ândalos com filhas das grandes casas do oeste. Homens cautelosos e cientes do que ocorrera no Vale, eles tiveram o cuidado de exigir um preço por essa generosidade; os filhos e filhas dos senhores ândalos tão nobres quanto eles seriam entregues como protegidos e filhos adotivos, para servirem como escudeiros, pajens e copeiras em Rochedo Casterly e como reféns, caso seus pais provassem serem traiçoeiros. Com o tempo, os reis Lannister casaram seus filhos com os ândalos também; de fato, quando Gerold III morreu sem descendência masculina, um conselho coroou o marido de sua única filha, Sor Joffrey Lydden, que assumiu o nome Lannister e se tornou o primeiro ândalo a governar o Rochedo. Outras casas nobres nasceram de tais uniões, entre elas os Jast, os Lefford, os Parren, os Drox, os Marbrand, os Brax, os Serrett, os Sarsfield e os Kyndall. E assim, revitalizados, os Reis do Rochedo expandiram o reino ainda mais.

Cerion Lannister estendeu seu governo tão a leste quanto o Dente Dourado e as colinas ao redor, derrotando três reis de menor importância quando fizeram aliança contra ele. Tommen Lannister, Primeiro de Seu Nome, construiu uma grande frota e trouxe a Ilha Bela para o reino, tomando a filha do último rei Farman como esposa. Loreon II organizou o primeiro torneio já visto nas terras ocidentais, derrotando cada cavaleiro que cavalgou contra ele. O primeiro Lancel Lannister (conhecido, é claro, como Lancel, o Leão) foi para a guerra contra os reis Gardener de Jardim de Cima e conquistou a Campina tão ao sul quanto Carvalho Velho, antes de ser derrubado em batalha. Seu filho, Loreon III, perdeu tudo o que o pai conquistara e ganhou o apelido zombeteiro de Loreon, o Manco.

O rei Gerold Lannister, conhecido como Gerold, o Grande, navegou até as Ilhas de Ferro e retornou com uma centena de reféns nascidos no ferro, prometendo enforcar um deles cada vez que os homens de ferro ousassem atacar seu litoral. (Fiel à sua palavra, Gerold enforcou mais de vinte reféns.) Dizem que Lancel IV decapitou o rei nascido no ferro Harrald Meioafogado e seu herdeiro com um único golpe de sua grande espada de aço valiriano Rugido Brilhante, na Batalha da Ponta de Lann; ele morreu mais tarde, na batalha no Lago Vermelho, enquanto tentava invadir a Campina.

A espada Rugido Brilhante foi empossada pelos reis Lannister no século anterior à Perdição, e dizem que o peso em ouro pago por ela era o suficiente para montar um exército. Mas ela se perdeu menos de um século depois, quando Tommen II a levou consigo ao navegar com uma grande frota até a arruinada Valíria, com a intenção de saquear a riqueza e a feitiçaria que ele tinha certeza de que ainda estavam lá. A frota nunca retornou, nem Tommen, nem Rugido Brilhante.O último relato sobre eles é encontrado em uma crônica volantina chamada A Glória de Volantis. Lá é afirmado que uma frota dourada ostentando o Rei Leão estivera na cidade livre em busca de suprimentos, e que os triarcas os encheram de presentes. A crônica alega que o Rei Leão jurou que metade de tudo o que encontrasse seria dado para os triarcas em troca de sua generosidade – e da promessa que enviariam uma frota em seu auxílio quando requisitasse. Depois disso, foi embora. No ano seguinte, a crônica afirma que o Triarca Marqelo Tagaros enviou uma esquadra de navios na direção de Valíriaa para ver se algum sinal da frota dourada podia ser encontrado, mas voltaram de mãos vazias.

Alguns dos reis Lannister ficaram famosos por sua sabedoria, alguns por seu valor, todos pela generosidade, exceto, talvez, o rei Norwin Lannister, mais conhecido como Norwin, o Avarento. Mas Rochedo Casterly também abrigou muitos reis fracos, cruéis e débeis. Loreon IV era mais conhecido como Loreon, o Sem Juízo, e seu neto Loreon foi apelidado de Rainha Lorea, pois gostava de se vestir com as roupas da esposa e vagar pelo cais de Lannisporto disfarçado de prostituta comum. Depois dos reinados deles, o nome Loreon se tornou notavelmente menos comum entre os príncipes Lannister. Um monarca posterior, Tyrion II, era conhecido como o Atormentador.

No fim, os domínios dos Lannister se estenderam da costa oeste até as nascentes do Ramo Vermelho e do Pedregoso, marcadas pelas passagens sob o Dente Dourado e da costa sul da Baía dos Homens de Ferro até a borda da Campina. Os limites das terras ocidentais hoje seguem os do Reino do Rochedo como era antes do Campo de Fogo, quando o rei Loren I Lannister, o Último, ajoelhou como rei e se ergueu como Lorde. Mas, em tempos passados, os limites eram mais fluidos, particularmente no sul, onde os Lannister com frequência entravam em disputas com os Gardener da Campina, e no leste, onde guerreavam contra os muitos reis do Tridente.

Além disso, a linha costeira Lannister fica mais perto das Ilhas de Ferro do que de qualquer outro reino, e a riqueza de Lannisporto e seu comércio eram uma tentação constante para os saqueadores daquelas ilhas não civilizadas. Guerras entre os homens das terras ocidentais e os nascidos no ferro irrompiam a cada geração ou quase; mesmo durante os períodos de paz, os homens de ferro atacavam em busca de riquezas e de esposas do sal. A Ilha Bela ajudava a proteger a costa mais a sul; por isso, os Farman se tornaram conhecidos pelo ódio aos nascidos no ferro.

A grande riqueza das Terras Ocidentais, é claro, se baseia primeiramente em suas minas de ouro e prata. Os veios de metal correm amplos e profundos, e há minas, até agora, que têm sido escavadas há mil anos e mais, e ainda não foram esvaziadas. Lomas Longstrider relata, que, mesmo tão longe quanto Asshai da Sombra, há mercadores que lhe perguntaram se era verdade que o Senhor Leão vivia em um palácio de ouro sólido e que pequenos agricultores coletavam uma riqueza em ouro simplesmente arando os campos. O ouro do oeste viajou longe, e os meistres sabem que não há minas em todo o mundo mais ricas do que as de Rochedo Casterly.

A riqueza das terras ocidentais combinava, em tempos antigos, com a fome da Cidade Franca de Valíria por metais preciosos.Mesmo assim, parece não haver evidências de que os senhores de dragões chegaram a fazer contato com os senhores do Rochedo, Casterly ou Lannister. O Septão Barth especulou o assunto, referindo-se a um texto valiriano já perdido, sugerindo que os feiticeiros da Cidade Franca haviam previsto que o ouro de Rochedo Casterly os destruiria. O Arquimeistre Perestan levantou uma especulação diferente, mais plausível,sugerindo que os valirianos, nos tempos antigos, haviam chegado tão distante quanto Vilavelha, mas sofreram algum grande revés ou tragédia que os fez fugir de toda Westeros depois disso.

Os Lannisters no reinado dos Targaryen

Quando Aegon I Targaryen desembarcou em Westeros e iniciou sua conquista, os Lannister se uniram aos Gardener da Campina e marcharam com um exército de 55 mil homens para enfrentar juntos o invasor. A campanha resultou em fracasso nos Campos de Fogo. O rei Mern IX Gardener foi morto e Loren I Lannister dobrou o joelho, sendo formalmente apontado por Aegon I como Protetor do Oeste.

Uma vez que Loren, o Último desistiu de sua coroa, os Lannister foram reduzidos a posição de Lordes. Embora sua riqueza permanecesse intocada, eles não tinham laços próximos com a Casa Targaryen (ao contrário dos Baratheon) e, diferentemente dos Tully, eram orgulhosos demais para lutar imediatamente por um lugar de proeminência sob o Trono de Ferro. Não durou sequer uma geração, quando o príncipe Aegon e a princesa Rhaena Targaryen buscaram refúgio do rei Maegor, o Cruel, para que os Lannister, mais uma vez, começassem a deixar uma marca importante no reino. Lorde Lyman Lannister protegeu o príncipe e a princesa sob seu teto, estendendo-lhes os direitos de hóspedes e recusando todas as exigências do rei de devolvê-los. Mesmo assim, sua senhoria não comprometeu suas espadas com o príncipe e a princesa fugitivos, nem se apressou depois que o príncipe Aegon pereceu nas mãos de seu tio durante a Batalha sob o Olho de Deus. Mas, quando o irmão mais novo de Aegon, Jaehaerys, colocou sua reivindicação ao Trono de Ferro, os Lannister garantiram seu apoio.

A morte do rei Maegor I Targaryen e a coroação do rei Jaehaerys I Targaryen aproximaram a Casa Lannister do Trono de Ferro, embora os Velaryon, os Arryn, os Hightower, os Tully e os Baratheon ainda os eclipsassem em influência. Lorde Tymond Lannister esteve presente no Grande Conselho de 101 d.C. que decidiu a sucessão, e ficou famoso ao chegar com uma comitiva imensa de trezentos vassalos, homens de armas e criados... só para ser superado por Lorde Matthos Tyrell de Jardim de Cima, que contava com quinhentas pessoas em sua comitiva. Os Lannister escolheram ficar ao lado do príncipe Viserys nas deliberações uma escolha lembrada e recompensada alguns anos mais tarde, quando Viserys I Targaryen ascendeu ao Trono de Ferro e fez do irmão gêmeo de Lorde Jason Lannister, Sor Tyland, seu mestre dos navios. Mais tarde, Sor Tyland se tornou mestre da moeda do rei Aegon II, e sua proximidade com o Trono de Ferro e posição favorecida na corte trouxeram seu irmão, Lorde Jason, para o lado de Aegon II Targaryen na Dança dos Dragões.

Mas, enquanto a luta pela sucessão continuava, Sor Tyland sofreu enormemente por esconder a maior parte do ouro da coroa onde Rhaenyra Targaryen não pudesse alcançá-la quando ela tomou Porto Real. E a associação dos Lannister com o Trono de Ferro provou ser malfadada quando a Lula Gigante Vermelha e seus saqueadores caíram sobre as terras ocidentais desprotegidas enquanto Lorde Jason marchava para leste sob ordens do rei Aegon II. Os apoiadores da rainha Rhaenyra encontraram seu exército na travessia do Ramo Vermelho, onde Lorde Jason caiu em batalha, mortalmente ferido pelo escudeiro Pate de Folhalonga. O exército Lannister continuou a marchar, conseguindo vitórias sob comando de Sor Adrian Tarbeck, e depois sob comando de Lorde Lefford, antes que este último perecesse na Comida de Peixe, onde os homens das terras ocidentais foram massacrados entre três exércitos. Enquanto isso, Sor Tyland Lannister caiu prisioneiro da rainha Rhaenyra depois que ela tomou Porto Real. Cruelmente torturado para ser obrigado a revelar onde escondera a maior parte do ouro da coroa, Sor Tyland se recusou teimosamente a falar. Quando Aegon II e seus partidários conquistaram a cidade de volta, ele foi encontrado cego, mutilado e castrado. Mesmo assim, sua mente permaneceu intacta, e o rei Aegon o manteve como mestre da moeda. Nos últimos dias de seu governo, Aegon II chegou a mandar Sor Tyland para as Cidades Livres em busca de mercenários para apoiar sua causa contra a do filho de Rhaenyra, o futuro Aegon III, e seus apoiadores.

Uma regência se seguiu ao fim da luta, uma vez que o novo rei, Aegon III, tinha apenas onze anos de idade quando ascendeu ao Trono de Ferro. Na esperança de curar as profundas feridas deixadas pela Dança, Sor Tyland foi nomeado Mão do Rei. Talvez aqueles que tinham sido seus inimigos o consideravam cego e quebrado demais para ser uma ameaça a eles, mas Sor Tyland serviu com capacidade por quase dois anos, antes de morrer da Febre de Inverno, em 133 d.C.. Nos anos que se seguiram, os Lannister ficaram ao lado dos Targaryen contra Daemon I Blackfyre, embora os rebeldes do Dragão Negro tenham conquistado vitórias dignas de nota nas terras ocidentais – em especial em Lannisporto e no Dente Dourado, onde Sor Quentyn Ball, o cavaleiro de temperamento esquentado conhecido como Bola de Fogo, matou Lorde Lefford e obrigou Lorde Damon Lannister (mais tarde conhecido como Leão Grisalho) a recuar.

Após a morte do Leão Grisalho, em 210 d.C., seu filho Tybolt o sucedeu como Senhor de Rochedo Casterly, só para perecer dois anos mais tarde sob circunstâncias suspeitas. Um jovem no auge da vida, Lorde Tybolt não deixou herdeiro de seu corpo, exceto uma filha, Cerelle Lannister, de três anos de idade, cujo reinado como Senhora de Rochedo Casterly provou ser cruelmente curto. Em menos de um ano, ela também estava morta e, depois disso, o Rochedo, as terras ocidentais e toda a riqueza e poder da Casa Lannister passaram para seu tio Gerold Lannister, irmão mais novo do falecido Lorde Tybolt. Um homem genial, conhecido por ser excessivamente esperto, Gerold servira como regente de sua jovem sobrinha, mas a rapidez da morte dela em idade tão tenra atiçou as más línguas, e foi amplamente sussurrado no oeste que tanto a Senhora Cerelle quanto Tybolt haviam morrido por suas mãos. Nenhum homem vivo pode dizer com certeza se havia alguma verdade nesses sussurros, pois Gerold Lannister logo provou ser um senhor excepcionalmente astuto, capaz e imparcial, aumentando muito a riqueza da Casa Lannister, o poder de Rochedo Casterly e o comércio em Lannisporto. Governou as terras ocidentais por trinta e um anos, recebendo a alcunha de Gerold, o Dourado. Mesmo assim as tragédias que se abateram sobre a Casa Lannister nos anos que se seguiram foram provas suficientes para os inimigos de Lorde Gerold. Sua amada segunda esposa, a Senhora Rohanne Webber, desapareceu em circunstâncias misteriosas em 230 d.C., menos de um ano depois de dar à luz o quarto e mais jovem filho de sua senhoria, Jason. Tywald, o mais velho de seus filhos gêmeos, morreu em batalha em 233 d.C., enquanto atuava como escudeiro de Lorde Robert Reyne de Castamere, durante o Levante Peake. Lorde Robert Reyne também morreu, deixando Sor Roger Reyne (o Leão Vermelho), seu filho mais velho, como herdeiro. De longe, a morte mais significativa que resultou do Levante Peake foi a do próprio rei Maekar, mas o caos que isso causou foi narrado em abundância em outros lugares. Menos conhecidos, mas não menos sinistros, são os feitos terríveis que a batalha teve na história do oeste. Tywald Lannister era, há muito tempo, comprometido com a vivaz jovem irmã do Leão Vermelho, Senhora Ellyn Reyne. Essa donzela de temperamento forte e esquentada, que, durante anos, esperara se tornar a Senhora de Rochedo Casterly, não estava disposta a abandonar esse sonho. Após a morte de seu prometido, ela persuadiu o irmão gêmeo dele, Tion, a abandonar o compromisso que tinha com uma filha de Lorde Rowan de Bosquedouro e se casar com ela. Dizem que Lorde Gerold se opôs a esta união, mas a dor, a idade e a doença o transformaram em uma sombra pálida do que era antigamente, e, no fim, ele desistiu. Em 235 d.C., em um casamento duplo em Rochedo Casterly, Sor Tion Lannister tomou Ellyn Reyne como esposa, enquanto seu irmão mais jovem, Tytos, se casou com Jeyne Marbrand, filha de Lorde Alyn Marbrand de Cinzamarca.

Duas vezes viúvo e doente, Lorde Gerold não se casou novamente, então, depois do casamento, Ellyn da Casa Reyne se tornou Senhora de Rochedo Casterly em tudo menos no nome. Enquanto seu sogro se retirava para seus livros e seus aposentos, a Senhora Ellyn mantinha uma corte esplêndida, realizando uma série de torneios e bailes e enchendo o Rochedo de artistas, pantomimeiros, músico e Reyne. Seus irmãos, Roger e Reynard, estavam sempre ao seu lado, e cargos, honras e terras eram repartidos entre eles e entre seus tios, primos e sobrinhos também. Ouviram o velho bobo da corte de Lorde Gerold, um corcunda amargo chamado Lorde Sapo, dizer que ―a Senhora Ellyn deve ser uma feiticeira, com certeza, pois fez chover dentro do Rochedo o ano todo.

Em 236 d.C., o pretendente Daemon III Blackfyre, cruzou o mar estreito e desembarcou no Gancho de Massey com Açoamargo e a Companhia Dourada, com a intenção de tomar o Trono de Ferro. O rei Aegon V convocou os senhores leais por todos os Sete Reinos para se opor a ele, e a Quarta Rebelião Blackfyre começou, terminando mais rápido do que o pretendente teria desejado, na Batalha da Ponte do Guaquevai. Depois, os cadáveres dos mortos do Dragão Negro entupiram o Guaquevai e fizeram suas margens transbordarem. Os monarquistas, por sua vez, perderam menos de cem homens, mas entre eles estava Sor Tion Lannister, herdeiro de Rochedo Casterly.

Seria de se esperar que a perda do segundo dos seus gêmeos gloriosos acabasse com o pai lamentoso, Lorde Gerold Lannister. Mas, curiosamente, pareceu acontecer o contrário. Enquanto o corpo de Sor Tion era colocado para descansar dentro do Rochedo Casterly, Gerold, o Dourado, se levantou e assumiu o controle das terras ocidentais mais uma vez, com a intenção de fazer tudo o que pudesse para preparar seu terceiro filho, o sem força de vontade e descompromissado garoto Tytos Lannister, para sucedê-lo. O governo dos Reyne chegou ao fim. Os irmãos da Senhora Ellyn logo partiram de Rochedo Casterly para Castamere, acompanhados por muitos dos outros Reyne. A Senhora Ellyn permaneceu, mas sua influência diminuiu, enquanto a da Senhora Jeyne Marbrand cresceu. Logo a rivalidade entre a viúva de Sor Tion e a esposa de Tytos ficou realmente acirrada, se os rumores levantados por Meistre Beldon podem ser levados a sério. Beldon nos conta que, em 239 d.C., Ellyn Reyne foi acusada de ir à cama de Tytos Lannister, incentivando-o a deixar a esposa e se casar com ela. Contudo, o jovem Tytos (então com dezenove anos) achou a viúva do irmão tão intimidadora que foi incapaz de agir. Humilhado, correu de volta para a esposa para confessar e implorar seu perdão. A Senhora Jeyne estava disposta a perdoar o jovem marido, mas menos disposta a perdoar a cunhada, e não hesitou em informar Lorde Gerold do incidente. Furioso, sua senhoria resolveu livrar Rochedo Casterly de Ellyn Reyne de uma vez por todas, encontrando um novo marido para ela. Corvos voaram, e um casamento apressado foi arranjado. Em quinze dias, Ellyn Reyne estava casada com Walderan Tarbeck, Senhor de Salão Tarbeck, um viúvo enfeitado de cinquenta e cinco anos, senhor de uma casa antiga, honrada, mas empobrecida.

Ellyn Reyne, agora a Senhora Tarbeck, partiu de Rochedo Casterly com o marido para nunca mais voltar, mas a rivalidade entre ela e a Senhora Jeyne não chegou ao fim. Pelo contrá- rio, pareceu se intensificar no que Lorde Sapo veio a chamar de Guerra dos Úteros. Embora a Senhora Ellyn não tivesse sido capaz de dar a Sor Tion um herdeiro, provou ser mais fértil com Walderan Tarbeck (que, deve ser observado, tinha vários filhos mais velhos de seus dois primeiros casamentos), dando-lhe duas filhas e um filho. A Senhora Jeyne respondeu com seus próprios filhos, o primeiro dos quais foi um menino. Ele recebeu o nome de Tywin, e as lendas afirmam que quando seu avô, Lorde Gerold, bagunçou o cabelo dourado do bebê, o menino mordeu seu dedo. Outras crianças vieram a seu tempo, mas Tywin, o mais velho, foi o único neto que sua senhoria conheceu. Em 244 d.C., Gerold, o Dourado, morreu de bexiga ruim, incapaz de passar água. Com vinte e quatro anos de idade, Tytos Lannister, seu filho sobrevivente mais velho, se tornou Senhor de Rochedo Casterly, Escudo de Lannisporto e Protetor do Oeste. Todos eram cargos para os quais ele era claramente inadequado. Lorde Tytos tinha muitas virtudes. Lento em se irritar e rápido em perdoar, ele via o lado bom de cada homem, grande ou pequeno, e confiava muito nas pessoas. Foi apelidado de Leão Sorridente por seus modos joviais, e por um tempo o oeste sorriu com ele, mas logo outros estavam rindo no lugar dele.

No que dizia respeito às questões de estado, Lorde Tytos Lannister provou ser fraco e indeciso. Não tinha gosto pela guerra e ria de insultos que teriam feito a maior parte de seus antepassados gritarem por suas espadas. Muitos viam em sua fraqueza uma oportunidade para conseguir poder, riquezas e terras para si. Alguns pegavam pesados empréstimos de Rochedo Casterly e deixavam de pagar depois. Quando ficou claro que Lorde Tytos estava disposto a estender essas dívidas e até mesmo perdoá-las, mercadores comuns de Lannisporto e de Kayce começaram a implorar por empréstimos também. Os decretos de Lorde Tytos eram largamente ignorados e a corrupção se espalhou. Em banquetes e bailes, os convidados se sentiam livres para zombar de sua senhoria, até em sua cara. Isso era chamado de torcer o rabo do leão, e jovens cavaleiros e até mesmo escudeiros competiam entre si para ver quem torcia o rabo do leão com mais força. Dizem que ninguém ria mais alto das piadas do que o próprio Lorde Tytos. O Meistre Beldon, em uma de suas cartas para a Cidadela, escreveu: Sua senhoria só quer ser amado. Então ele ri, não se ofende e perdoa, e dá honras, cargos e presentes generosos para aqueles que zombam dele e o desafiam,pensando que, dessa forma, ganhará a lealdade deles. Mas, quanto mais ele ri e dá, mais eles o desprezam.

Conforme o poder da Casa Lannister diminuía, outras casas ficavam mais fortes, mais desafiantes e mais desordenadas. E em 254 d.C., até mesmo senhores além das fronteiras das terras ocidentais estavam cientes de que o leão de Rochedo Casterly não era mais um animal a ser temido. No final de 252 d.C., Lorde Tytos concordou em casar sua filha de sete anos, Genna Lannister, com um filho mais jovem de Walder Frey, Senhor da Travessia. Embora tivesse apenas dez anos de idade, Tywin Lannister condenou o noivado em termos contundentes. Lorde Tytos não cedeu, mas os homens puderam ver que essa criança com vontade de ferro e destemida era mais dura do que a idade e não tinha nada do pai amável. Não muito depois, Lorde Tytos despachou seu herdeiro para Porto Real, para servir como copeiro na corte do rei Aegon V. O segundo filho de sua senhoria, Kevan Lannister, foi mandado embora também, para servir como pajem e, depois, como escudeiro do Senhor de Castamere. Antigos, ricos e poderosos, os Reyne prosperaram muito com o desgoverno de Lorde Tytos. Roger Reyne, o Leão Vermelho, era amplamente temido por suas habilidades com armas; muitos o consideravam a espada mais mortal das terras ocidentais. Seu irmão, Sor Reynard Reyne, era charmoso e esperto, enquanto Sor Roger Reyne era rápido e forte.

Conforme os Reyne se erguiam, o mesmo ocorria com seus aliados mais próximos, os Tarbeck de Salão Tarbeck. Depois de séculos de lento declínio, essa casa antiga, mas pobre, começara a florescer, graças, em grande parte, à nova Senhora Tarbeck, antiga Ellyn Reyne. Embora ainda não fosse bem-vinda no Rochedo, a Senhora Ellyn planejara extrair grandes quantias de ouro da Casa Lannister por meio dos irmãos, pois Lorde Tytos achava muito difícil recusar algo para o Leão Vermelho. Ela usou esses fundos para restaurar a ruína caindo aos pedaços que era Salão Tarbeck, reconstruindo a muralha, fortalecendo as torres e mobiliando a fortaleza com um esplendor capaz de rivalizar com qualquer castelo do oeste. Em 255 d.C., Lorde Tytos celebrou o nascimento de seu quarto filho em Rochedo Casterly, mas sua alegria logo se transformou em lamento. Sua amada esposa, a Senhora Jeyne, nunca se recuperou do trabalho de parto, e morreu em um turno da lua após o nascimento de Gerion Lannister. Sua perda foi um golpe devastador em sua senhoria. Daquele dia em diante, ninguém jamais o chamou de Leão Sorridente. Os anos que se seguiram foram mais sombrios do que quaisquer outros na longa história das terras ocidentais.

As condições no oeste estavam tão ruins que o Trono de Ferro se sentiu compelido a dar uma ajuda. Três vezes o rei Aegon V mandou seus cavaleiros para restaurar a ordem nas terras ocidentais, mas cada vez os conflitos se reacendiam assim que os homens do rei partiam. Quando Sua Graça pereceu na tragédia em Solarestival, em 259 d.C., os assuntos no oeste deterioraram ainda mais, pois o novo rei, Jaehaerys II Targaryen, não tinha a força de vontade do pai e, além disso, logo estava enredado na Guerra dos Reis de Nove Moedas. Mil cavaleiros e dez mil homens de armas partiram das terras ocidentais para responder ao chamado do rei, mas Lorde Tytos não estava entre eles. O irmão de sua senhoria recebeu o comando em seu lugar, mas, em 260 d.C., Sor Jason Lannister morreu em Passosangrento. Após sua morte, Sor Roger assumiu o comando do que restava dos homens das terras ocidentais e os liderou em várias vitórias notáveis. Os três filhos mais velhos de Lorde Tytos também se saíram bem nos Degraus. Consagrado cavaleiro na véspera do conflito, Sor Tywin Lannister lutou na comitiva do jovem herdeiro do rei, Aerys , Príncipe de Pedra do Dragão e recebeu a honra de paramentá-lo como cavaleiro no fim da guerra. Kevan Lannister, escudeiro do Leão Vermelho, também ganhou suas esporas, e foi consagrado cavaleiro pelo próprio Roger Reyne. O irmão deles, Tygett Lannister, era jovem demais para a cavalaria, mas sua coragem e habilidade em armas foram notadas por todos, pois ele matou um homem adulto em sua primeira batalha e mais três em lutas posteriores, um deles um cavaleiro da Companhia Dourada. Mesmo assim, enquanto suas crias lutavam nos Degraus, Tytos Lannister permaneceu em Rochedo Casterly, na companhia de uma certa jovem de origem humilde que capturou sua atenção enquanto servia como ama de leite para seu filho caçula.

O retorno dos filhos de Lorde Tytos da guerra finalmente anunciou mudanças. Endurecido pela batalha e inteiramente ciente da pouca consideração que os outros senhores do reino tinham por seu pai, Sor Tywin Lannister começou imediatamente a restaurar o orgulho e o poder de Rochedo Casterly. Dizem que seu pai protestou, mas fracamente, e então se retirou para os braços de sua ama de leite enquanto seu herdeiro assumia o comando. Sor Tywin começou a exigir o reembolso de todo o ouro que Lorde Tytos emprestara. Aqueles que não pagavam deviam enviar reféns para Rochedo Casterly. Quinhentos cavaleiros, veteranos de sangue e experientes nos Degraus, formaram uma nova companhia sob comando do irmão de Sor Tywin, Sor Kevan, que partiu para livrar o oeste de cavaleiros ladrões e foras da lei. Alguns foram rápidos em obedecer. O leão despertou, disse Sor Harys Swyft, o Cavaleiro de Campodemilho, quando os coletores chegaram aos portões de seu castelo. Incapaz de pagar seu débito, entregou sua filha para Sor Kevan como refém. Mas, em todos os lugares, os coletores eram recebidos com resistência taciturna e desafio aberto. Os relatos dizem que Lorde Reyne gargalhou quando seu meistre leu para ele os decretos de Sor Tywin e aconselhou seus amigos e vassalos a não fazer nada. Lorde Walderan Tarbeck imprudentemente escolheu um caminho diferente. Cavalgou até Rochedo Casterly para protestar, confiante em sua capacidade de acuar Lorde Tytos e obrigá-lo a rescindir os decretos do filho. Em vez disso, encontrou-se frente a frente com Sor Tywin, que o mandou para um calabouço. Com Lorde Walderan Tarbeck em correntes, Tywin Lannister esperava, sem dúvida, que os Tarbeck se rendessem. Mas a Senhora Tarbeck foi rápida em dissuadi-los dessa ideia. Em vez disso, aquela mulher temível mandou seus próprios cavaleiros e capturou três Lannister. Dois dos cativos eram Lannister de Lannisporto, parentes distantes dos Lannister de Rochedo Casterly, mas o terceiro era um jovem escudeiro, Stafford Lannister, filho de um irmão de Lorde Tytos, Sor Jason Lannister.

A crise resultante tirou Lorde Tytos de perto de sua ama de leite tempo o bastante para anular as ordens de seu filho de temperamento forte. Sua senhoria não só ordenou que Lorde Tarbeck fosse solto, ileso, mas foi mais longe ainda ao se desculpar com ele e perdoar suas dívidas. Para salvaguardar a troca de reféns, Lorde Tytos se voltou para o irmão mais jovem da Senhora Tarbeck, Sor Reynard Reyne. A formidável sede do Leão Vermelho em Castamere foi escolhida para o encontro. Sor Tywin se recusou a participar, então foi Sor Kevan Lannister quem devolveu Lorde Walderan, enquanto a própria Senhora Tarbeck entregava Stafford e seus primos. Lorde Reyne celebrou todas as partes e uma grande demonstração de amizade foi encenada, com Lannister e Tarbeck brindando um ao outro, trocando presentes e beijos, e jurando permanecerem amigos leais uns aos outros ―por toda a eternidade. Toda a eternidade não durou nem um ano, o Grande Meistre Pycelle observou mais tarde. Tywin Lannister, que não estivera presente no banquete do Leão Vermelho, nunca enfraqueceu em sua decisão de fazer esses vassalos altaneiros ficarem de joelhos. No final do ano de 261 d.C., ele enviou corvos para Castamere e para Salão Tarbeck, exigindo que Roger e Reynard Reyne e Lorde e a Senhora Tarbeck se apresentassem em Rochedo Casterly para responder por seus crimes. Em vez disso, os Reyne e os Tarbeck escolheram o desafio, como Sor Tywin certamente sabia que fariam. As duas casas se levantaram em revolta aberta, renunciando à fidelidade a Rochedo Casterly.

Tywin, sem pedir pela permissão do pai ou sem sequer informa-lo, marchou com um exército, destruindo os rebeldes das casas Reyne e Tarbeck, passando seus castelos pela tocha e chacinando seus membros. A crueldade e eficiência de Tywin viraram então lenda pelos Sete Reinos, com ele conseguindo restaurar a glória de sua Casa. Logo em seguida, Tywin foi feito Mão do Rei por Aerys II Targaryen, mantendo esta posição por anos. Quando Aerys foi feito refém por Denys Darklyn no chamado Desafio de Valdocaso, Tywin, sem demonstrar tanta pressa, demorou seis meses para lidar com a situação. Isso instigou a paranoia de Aerys e começou a ruir a amizade entre os dois, além do fato dele ter sentimentos luxuriosos para com a esposa de sua Mão, a senhora Joanna. Tywin não era um homem que demonstrava emoções, mas quando Joanna faleceu dando a luz ao terceiro filho do casal, Tyrion, ele ficou profundamente triste e isso o aproximou de seu irmão Kevan, que se tornou sua mão direita. A irmã deles, Genna, se tornou a figura materna dos seus filhos. Seu outro irmão, Tygett, morreu de catapora, enquanto o caçula, Gerion, navegou para Valíria e desapareceu.

Apesar das tentativas de Tywin de garantir o legado de sua casa, a vida familiar em Rochedo Casterly não era boa. Seus filhos mais velhos, os gêmeos Cersei e Jaime começaram um relacionamento incestuoso em segredo. Cersei, ainda jovem, encontrou uma bruxa da floresta, que disse conhecer o futuro de Cersei, algo que a deixou meio paranoica. O caçula de Lorde Tywin, o anão Tyrion, com treze anos, se casou com uma garota chamada Tysha. Tywin, quando descobriu, ficou furioso e acabou com esta união. Ele ofereceu Tyrion as Casas Martell, Hightower, Royce, Florent e Tully, sendo rejeitado por todas. Jaime era um jovem cavaleiro proeminente, sendo nomeado para a posição por Sor Arthur Dayne. Tywin foi devastado com a notícia de que Jaime se juntaria a Guarda Real do rei Aery II. Tywin interpretou isso como uma ação do Rei Louco para tentar "roubar" seu herdeiro. Ele ficou ainda mais irritado com a recusa do rei em casar seu filho e herdeiro, Rhaegar Targaryen, com Cersei. Como resultado, o Lorde Lannister renunciou a posição de Mão do Rei.

Rebelião de Robert

Em 282 d.C., o reino foi mergulhado em uma grande guerra civil contra a Casa Targaryen. Os Lannisters vieram tarde a causa rebelde, apenas após a Batalha do Tridente que resultou na derrota do principal exército lealista e na morte de Rhaegar Targaryen, o príncipe da coroa. Após isso, sob o comando de Tywin Lannister, cerca dez mil soldados ocidentais chegam aos portões de Porto Real. O rei Aerys II Targaryen pensando que seu velho amigo e que fora sua Mão do Rei por mais de duas décadas veio a seu socorro, ouvindo a opinião de Pycelle e indo contra a de Varys abre os portões da capital e assim inicia o que viria ser conhecido como Saque de Porto Real. Isso resulta na morte do próprio rei Aerys II pelas mãos de Jaime Lannister. logo após o rei o manda-lo matar seu próprio pai e ordenar que Rossart explodisse o fogovivo que estava pelos túneis de Porto Real, também resulta na morte de Elia Martell e seus filhos Rhaenys e Aegon Targaryen pelas mãos de cavaleiros leais a Tywin Lannister. Após isso em 283 d.C já no novo reinado de Robert I Baratheon, Tywin tem o que queria:ver sua filha Cersei Lannister rainha de Westeros ao lado do novo rei.

Acontecimentos recentes

A Guerra dos Tronos

Sem o conhecimento da maioria e isso incluía sua própria família, a rainha Cersei e Sor Jaime Lannister, realizaram, durante a maior parte de suas vidas, um caso de amor incestuoso. Todas as três crianças reais, supostamente de Rei Robert I Baratheon, são na verdade de Jaime. Lorde Eddard Stark e sua esposa Catelyn suspeitam dos Lannisters de terem mandado matar o predecessor de Eddard como Mão do Rei, Lorde Jon Arryn, e também de tentar matar seu filho, Bran . O último é verdadeiro, como o menino foi uma testemunha de sua fornicação. O rei Robert nomeia Jaime o novo Protetor do Leste em vez do filho de Jon, Robert Arryn.

Lady Catelyn Stark captura Tyrion Lannister na Estalagem da Encruzilhada para levá-lo a julgamento, levando Lorde Tywin a enviar invasores para as Terras Fluviais numa tentativa de atrair Lorde Stark para o campo,esperando capturá-lo para uma troca. Eddard, no entanto, é perseguido nas ruas de Porto Real por Sor Jaime e é ferido no corpo a corpo, devido a isso acaba enviando outros homens em seu lugar.

Tyrion Lannister escapa do Vale de Arryn, mas a guerra continua, Cersei prende Eddard Stark .Tywin e Jaime ganham várias batalhas sobre os senhores do rio, mas os Tully logo se juntam com o filho de Eddard, Robb Stark, e exército nortenho.

O exército Lannister em guerra, por Tomasz Jedruszek.

Tywin repele o exército dos nortenho sob o comando de Roose Bolton em uma batalha no Ramo Verde, mas esta força despeja ter sido um chamativo: com Tywin distraído, Robb captura Jaime Lannister no Bosque dos Murmúrios, e quebra o cerco de Correrrio em na Batalha dos Acampamentos .

Enquanto isso Cersei teme por seus filhos caso Eddard Stark informe Robert sobre o parentesco de seus filhos. Ela designa seu primo Lancel Lannister, o escudeiro de Robert, fornecer ao rei um vinho forte durante uma caça á javalis, isso resulta no fato de Robert acabar recebendo ataque forte do javali, fazendo assim ele se ferir gravemente. Logo Cersei faz seu filho Joffrey I Baratheon tornar-se rei, e ele ordena a execução de Lorde Stark, arruinando qualquer chance de paz entre os Stark e o Trono de Ferro. Jaime, apesar de sua ausência, é nomeado Senhor Comandante da Guarda Real. Tywin Lannister, tendo sido nomeado Mão do Rei, envia seu filho Tyrion para assumir suas funções enquanto ele batalha nas Terras Fluviais.

A Fúria dos Reis

Os irmãos de Robert, Stannis e Renly Baratheon, cada um disputa o direito de Joffrey I Baratheon ao Trono de Ferro, enquanto Robb Stark é nomeado Rei do Norte. O conflito se torna então conhecido como a Guerra dos Cinco Reis. Tyrion e Cersei Lannister competem pela influência em Porto Real, com Tyrion agindo constantemente. Desesperado para aliados, ele faz movimentos para aliar-se com a Casa Martell. Parte disso envolve o casamento da irmã de Joffrey, a Princesa Myrcella Baratheon, com Trystane Martell . Quando seu navio deixa o porto, a família real é surpreendida por um provocado pelo rei Joffrey.

Jaime Lannister continua na masmorra de Correrrio, apesar das tentativas de libertá-lo. Cersei o substitui na cama por seu primo, Lancel Lannister. Quando as forças Stark invadem as Terras Ocidentais, o exército de Tywin marcha de Harrenhal, mas é impedido o acesso a suas terras natais por Sor Edmure Tully na Batalha dos Vaus. Como resultado, o exército do Rei Robb destrói um terceiro exército ocidental sob o comando de Stafford Lannister na Batalha de Cruzaboi e invade as terras do oeste, mas Tywin está perto o suficiente de Porto Real para defender a cidade quando houver o ataque do autoproclamado rei Stannis I Baratheon. Devido à presença de Tywin, os preparativos defensivos de Tyrion e uma nova aliança com a Casa Tyrell, sendo assim os Lannisters conseguem derrotar Stannis na Batalha da Água Negra. Seguindo os fatos, após a Batalha da Água Negra, a maioria dos que eram vassalos a Stannis Baratheon declaram agora sua lealdade a Joffrey, e Lorde Tywin assume a regra por direito próprio. Lancel recebe as terras que eram pertencentes Casa Darry, formando agora a Casa Lannister de Darry .

Catelyn Stark, depois de ter ouvido falar das supostas mortes de dois de seus filhos Bran e Rickon Stark nas mãos de Theon Greyjoy, libera Jaime do cativeiro numa tentativa de trocá-lo secretamente por suas filhas Sansa e Arya.Tendo desconhecimento que Arya escapou de Porto Real há muito tempo.

A Tormenta das Espadas

Tywin Lannister recusa-se a nomear Tyrion como o herdeiro de Rochedo Casterly, em vez disso o faz mestre da moeda e o casa com Sansa Stark para sua reivindicação a Winterfell e nega aos Tyrell a possibilidade casá-la com Willas Tyrell.Tywin nomeia seu irmão e sua mão direita, Kevan Lannister ao cargo de Mestre das Leis. Tywin também desposa Joffrey I Baratheon a Margaery Tyrell, e tenta casar novamente Cersei, esta vez com Willas Tyrell, mas o senhor Mace Tyrell recusa sob a pressão de sua mãe, Olenna Redwyne. Cersei é evitada no pequeno conselho, e sua regência sobre o rei Joffrey está encerrada.

Quando Tywin descobre que Robb Stark se casou com uma filha de um de seus pequenos vassalos, Jeyne Westerling, ele começa a conspirar com a mãe de Jeyne, o desprezado Lorde Walder Frey e o oportunista Lorde Roose Bolton para derrubar o Rei do Norte. Esta traição é realizado no casamento nas Gêmeas de Edmure Tully e Roslin Frey, quando Robb, Catelyn, e muitos outros são assassinados sob o direito de hóspede. Após isso as casas Stark e Tully perdem a suserania do Norte e Terras Fluviais respectivamente, substituídos respectivamente pelas casas Bolton e a Baelish de Harrenhal. A maioria de seus vassalos regressam à paz do rei após o Casamento Vermelho.

Quando o rei Joffrey morre inesperadamente em sua festa de casamento, Cersei erroneamente acusa Tyrion da ação. Tywin é um juiz no julgamento, junto com Mace Tyrell e o Príncipe Oberyn Martell, a Víbora Vermelha de Dorne. Depois de um bando de testemunhas difamar Tyrion, incluindo aqueles que ele pensava que eram seus amigos, o anão exige um julgamento por combate.O cavaleiro Gregor Clegane é apontado o campeão real, e o príncipe Oberyn luta por Tyrion em um esforço para vingar sua irmã a princesa Elia Martell, morta durante o Saque de Porto Real por ordens que ele diz que veio de Tywin Lannister. Oberyn perde e Tyrion é condenado a morte. Jaime, entretanto, fez o seu caminho para Porto Real com Brienne de Tarth, espada jurada de Catelyn Stark. A caminho, ele perde a mão de espada por ordem de Vargo Hoat, o que governa Harrenhal a serviço dos Stark. Seu retorno à capital ele se encontra um homem mudado, cada vez mais em desacordo com sua família. Ele briga com seu pai Tywin, recusando-se a renunciar à Guarda Real para tornar-se herdeiro de Rochedo Casterly. Antes que Tyrion seja executado, Jaime o liberta de sua cela; Tyrion revela a infidelidade de Cersei e aceita a falsa responsabilidade pela morte de seu sobrinho Joffrey. Durante sua fuga, Tyrion mata seu pai Tywin com uma besta.

O Festim dos Corvos

Cersei, da Casa Lannister, por Magali Villeneuve ©.

A morte de Tywin Lannister pesa sob a casa Lannister. Cersei retoma sua regência, agora sobre o recém-coroado Tommen I Baratheon e quer começar a provar que pode ser uma melhor governante do que seu pai. Ignorando os planos de seu pai, ela enche o pequeno conselho com seus próprios lacaios. Como Rainha Regente, ela tenta nomear Jaime Lannister como Mão do Rei, mas ele se recusa - ela responde dizendo que ela era uma tola por tê-lo amado. Depois do funeral de Tywin, Cersei carrega Jaime com a campanha de limpeza nas Terras Fluviais de senhores que ainda são rebeldes, começando com o levantamento do Cerco de Correrrio que fora tomado por Brynden Tully dos Frey. Enquanto marcha, Jaime tenta aprimorar sua esgrima na mão esquerda e confronta seu primo Lancel Lannister em Darry.

Kevan Lannister reconhece Cersei como senhora de Rochedo Casterly. Ela lhe oferece a seu tio Kevan a posição de Mão do Rei, que ele recusa, salvo se ele também puder assumir a regência. Cersei se recusa a desistir de seu poder e nomeia Daven Lannister como o novo Protetor do Oeste para negligenciar Kevan, e Damion Lannister é nomeado castelão de Rochedo Casterly. Finalmente ela faz o senhor Harys Swyft a Mão do Rei, porque ele é um homem tratável e ele é um refém contra Kevan. Cersei coloca uma recompensa pela cabeça de Tyrion, resultando na morte de muitos anões inocentes ao longo dos reinos.Apesar do casamento de Tommen com Margaery Tyrell, Cersei começa a conspirar contra os Tyrell, que ela suspeita de intriga. Ela dá a uma empregada doméstica suspeita de espionagem a Qyburn, seu sinistro mestre dos sussurros, por suas experiências com necromancia, juntamente com o cadáver de Gregor Clegane (morto da lança envenenada da Víbora Vermelha). A rainha Margaery quer que seu irmão Loras Tyrell se torne o mestre de armas do rei Tommen, uma oferta que Cersei recusa firmemente. Quando os homens de ferro de Euron Greyjoy invadem a Campina, Cersei concede a Loras seu desejo de tomar o comando de Pedra do Dragão, esperando que ele tome o castelo rápido para liberar a Frota Redwyne.Suas esperanças são cumpridas.

Para erguer fundos para construir uma nova frota real, Cersei congela todas as dívidas da coroa, irritando o Banco de Ferro de Bravos e a Fé dos Sete, e também tem o Alto Septão escolhido por Tyrion que fora assassinado. Ela tenta acalmar a igreja permitindo o retorno da Fé Militante, mas o novo Alto Septão a prende por suas fornicações, assassinatos e outras miríades de pecados. Ela escreve uma carta apaixonada a Jaime, implorando-lhe para defendê-la em um julgamento por combate, mas ele queima a carta sem resposta. Lorde Orton Merryweather substitui Harys Swyft como Mão do Rei.

A Dança dos Dragões

Kevan Lannister assume como Regente do Rei, começa a tentar desfazer os problemas políticos de Cersei. Para acalmar os aliados Tyrell, ele nomeia Lorde Mace como Mão do Rei e seus vassalos Paxter Redwyne e Randyll Tarly para o pequeno conselho. Ele também visita Cersei presa, confrontando-a sobre seu caso com Lancel e dizendo-lhe que, independentemente do seu julgamento, seu governo está no fim. Quando ela passa por sua vergonha em toda a cidade, barbeada e nua, ele garante que o Rei Tommen não testemunhe o evento.

Tyrion Lannister, ajudado por Varys, foi levado pelo Mar Estreito. Ali, o aliado de Varys, Illyrio Mopatis, providencia -lhe para viajar com uma banda desajustada para procurar Daenerys Targaryen . No caminho, ele percebe que um do grupo é na verdade o exilado Jon Connington, e que seu "filho" é o filho de Rhaegar Targaryen, o príncipe Aegon, há muito dado como morto. Em um bordel em Selhorys, Tyrion é capturado por outro senhor exilado, Jorah Mormont, que pretende ir a Daenerys Targaryen por suas próprias razões. No caminho para Meereen, Tyrion faz amizade com uma anã chamada Merreca, que se apresentou no casamento de Joffrey. Depois de um naufrágio, eles são capturados e vendidos como escravos. Eles são quase mortos por leões no buraco de combate antes da rainha Daenerys por um fim a ele. Quando seu mestre morre da égua descorada, o trio junta-se aos Segundos Filhos, como Tyrion planeja ter Ben Plumm ao lado novamente de Daenerys e ter a ajuda dos mercenários.

Jaime negocia a paz no Cerco de Corvarbor, a última fortaleza abaixo do Gargalo leal à causa perdida de Robb Stark. Enquanto cavalga de volta para Correrrio ele inesperadamente encontra Brienne de Tarth, que lhe diz que ele deve ir com ela para honrar seu juramento para recuperar Sansa Stark. Kevan ao tentar lidar com o a Fé Militante e a Companhia Dourada aparentemente viva e que apoia Aegon VI Targaryen, é assassinado em seus aposentos por Varys.Varys espera que com a morte do Regente isso vai lançar suspeitas entre Jardim de Cima e Rochedo Casterly. Esses problemas, combinados com as crescentes ameaças à Casa Bolton no norte, a ameaça contínua dos Greyjoy e a incerta lealdade de Dorne significam que o poder de Lannister não é nada assegurado.

Membros

Históricos

Recentes

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Damon}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Tybolt}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Gerold}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Sarelle}
 
{Tywald}
 
{Tion}
 
{Tytos}
 
{Jeyne Marbrand}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Jason}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Tywin}
 
{Joanna}*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Kevan}
 
Dorna Swyft
 
Genna
 
Emmon Frey
 
{Tygett}
 
Darlessa Marbrand
 
{Gerion}
 
Ramo
Descendente
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Robert
Baratheon}
 
Cersei
 
Jaime
 
Tyrion
 
Lancel
 
Amerei Frey
 
 
Martyn
 
 
 
 
Prole
 
 
 
{Tyrek}
 
Ermesande Hayford
 
Joy
Hill
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Joffrey
Baratheon}
 
Margaery
Tyrell
 
Myrcella
Baratheon
 
Tommen
Baratheon
 
Margaery
Tyrell
 
 
 
{Willem}
 
Janei
 
 
 

Referências

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas