Duncan

De Game Of Thrones BR wiki
(Redirecionado de Dunk)
Ir para: navegação, pesquisa
Guarda Real.png
Duncan
Guarda Real.png
Dunk Amoka.jpg
Dunk, por Amoka ©
Apelido(s) Dunk
Duncan, o Alto
Dunk, o Tonto
O Cavaleiro da Forca
Título Sor
Senhor Comandante da Guarda Real
Lealdade Guarda Real
Cultura Westeros
Nascimento Em +/- 192 d.C., em Porto Real
Morte Em 259 d.C., em Solarestival
Mencionado
Mencionado
Mencionado
PDV
PDV
PDV

Duncan o Alto.png
Aegon V e Duncan por Hazem Ameen©.

Dunk é um homem enorme que cresceu na Baixada das Pulgas, [1], que viria a se tornar escudeiro de Sor Arlan de Centarbor, um cavaleiro andante, e foi companheiro de aventuras de Aegon V, e mais tarde o serviu como seu Senhor Comandante da Guarda Real sob o nome de Sor Duncan, o Alto.

Suas façanhas iniciais são narradas no O Cavaleiro dos Sete Reinos (crônicas de "Dunk e Egg" em inglês), histórias de O Cavaleiro Andante, A Espada Juramentada e O Cavaleiro Misterioso.

Seu escudo de armas pessoal é uma estrela cadente verde sobre um olmo tendo como fundo as cores do pôr-do-sol.


Aparência e Personalidade

Dunk era incrivelmente alto, medindo mais de dois metro de altura. Quando jovem, era um garoto desajeitado, desgrenhado, de ossos grandes [1].

Ele possuía uma personalidade humilde e muitas vezes se referia a si mesmo como alguém ignorante.


História

Infância

As lembranças mais antigas de Dunk são de ter vivido como um dos muitos órfãos na Baixada das Pulgas o mais pobre dos distritos de Porto Real, sem nenhum conhecimento ou sinal de seus pais. Seus amigos mais próximos atendiam pelos nomes de Fuinha e Pudim. Em sua própria concepção, eles eram "pequenos monstros" sendo Dunk o pior de todos. Às vezes, chegavam a vender pedaços de carne de origem duvidosa para as lojas de ensopados e faziam algum dinheiro sujo com furtos. Sor Arlan de Centarbor fez de Dunk seu escudeiro e o tirou da Baixada das Pulgas, fazendo-o trabalhar muito e também ensinando ao garoto como ser um cavaleiro. O otimismo e a humildade de Sor Arlan tiveram grande influência em Dunk, mas sua mania de repreendê-lo como "Dunk, o Tonto" acabou atrapalhando a auto confiança do rapaz. Os dois cavalgaram juntos até a morte de Sor Arlan, viajando e vendendo seus serviços como cavaleiros andantes normalmente fazem, servindo senhores e lordes por um determinado tempo. Dunk esperava um dia chegar até o Norte e eventualmente à Muralha, também esperava conhecer um estranho grandalhão que talvez fosse seu pai, mas isso nunca aconteceu.

O Cavaleiro Andante

Quando Dunk tinha por volta de dezesseis anos, Sor Arlan faleceu de um resfriado a caminho de Vaufreixo. Dunk dizia que ele tinha por volta de sessenta anos e morreu como viveu, como um cavaleiro andante. Cavalgando de castelo à castelo, servindo a vários senhores, lutando suas guerras e festejando em seus salões ao fim das batalhas, quando novamente tomava a estrada. O rapaz enterrou Sor Arlan e decidiu competir ele mesmo no Torneio de Vaufreixo.

No caminho, ele conheceu um garoto careca chamado Egg, que suplicou para ser seu escudeiro. Dunk acabou aceitando devido a grande insistência do menino. Eles ergueram acampamento fora de Vaufreixo para não chamar atenção, e sob um grande olmo observaram uma estrela cadente ao anoitecer. Para Dunk, aquele momento simbolizava o estilo de vida de um cavaleiro andante. Na manhã seguinte, Dunk vendeu os equipamentos de Sor Arlan e um dos cavalos para comprar armaduras do seu tamanho. A procura de um brasão de armas, ele acabou encontrando uma bela marionetista dornesa, que tinha o nome de Tanselle, e era conhecida como Muito-Alta. Dunk carinhosamente se referia a ela como Não-Tão-Alta para ele. Devido sua habilidade para pintar marionetes, ele a contratou para pintar em seu escudo uma estrela cadente sobre um olmo, tendo como fundo o pôr-do-sol, como sugerido por Egg.

Dunk alegou aos organizadores do torneio que Sor Arlan o havia armado cavaleiro antes de sua morte. A verdade sobre essa alegação não foi revelada, mas Dunk as vezes sentia-se culpado por um motivo não revelado (George R. R. Martin confirmou que ele realmente não foi armado e mentiu para participar do torneio). Ninguém em Vaufreixo lembrava-se de Sor Arlan, mas Dunk acabou encontrando o Príncipe Baelor Targaryen, que havia justado contra Sor Arlan em uma notável ocasião. Baelor permitiu que Dunk participasse do torneio. Naquela noite, Aerion Targaryen, um príncipe vil e cruel que também participava do torneio, atacou a marionetista e Dunk correu para salvá-la. Depois de quebrar vários dentes do príncipe Aerion, o grandalhão foi subjugado pelos guardas Targaryen, mas Egg, revelando sua indentidade como Aegon Targaryen, protegeu seu amigo das terríveis consequências que cairiam sobre ele por derramar o sangue do dragão.

Vingativo, mas temendo o tamanho e a força de Dunk, Aerion exigiu um Julgamento de Sete, um julgamento por combate envolvendo sete combatentes de cada lado. Egg ajudou Dunk à encontrar aliados, sendo o último destes Baelor em pessoa. Dunk sabia que o povo estava do lado dele por ser um cavaleiro que lembrava-se dos votos de proteger os indefesos. Durante o combate, Dunk enfrentou Aerion, e sua inexperiência com a lança e a espada quase o levaram à morte. Utilizando sua força e os conhecimentos de briga adquiridos na Baixada das Pulgas, Dunk derrotou Aerion e o forçou a se render. O vitorioso Duncan foi aclamado pela multidão, mas dois dos homens que lutaram em seu nome tombaram durante o combate, e pouco depois do julgamento terminar Baelor também morreu devido a um ferimento na cabeça causado por seu próprio irmão, que lutava por Aerion. Dunk ficou assolado por ser culpado pela morte de homens tão bons, especialmente por Baelor Targaryen. O pai de Egg, príncipe Maekar pediu para que Dunk tomasse o menino como seu escudeiro oficialmente para servir como uma boa influência para Egg. Dunk aceitou, mas se recusou a servir a Casa Targaryen, preferindo permanecer como um cavaleiro andante, podendo assim ensinar à Egg a humildade que seu irmão mais velho Aerion nunca havia conhecido.

Entre O Cavaleiro Andante e A Espada Juramentada

Em algum ponto entre o fim de O Cavaleiro Andante e o início de A Espada Juramentada, Dunk e Egg alcançaram o Passo do Príncipe em Dorne, provavelmente procurando por Tanselle, a marionetista que ele havia salvo em Vaufreixo e que tinha dito para Dunk ir procurá-la em Dorne.

Eles partiram para Vaith e durante a travessia, Castanho, o cavalo de Dunk, morreu. Ele e Egg montaram Trovão ao mesmo tempo por um período, até que um dos irmão de Egg lhes enviou uma mula, que recebeu o nome de Meistre. Uma vez em Vaith, Dunk conheceu a senhora da cidade e falou com ela tão sem jeito que acabou colocando sua vida e a de Egg em perigo. De acordo com Egg, a Senhora de Vaith era louca, dessa forma é impossível saber se esse perigo poderia ter sido evitado.

Dunk eventualmente deixou Dorne com Egg a bordo de um navio chamado Donzela Branca, que os levou até Vilavelha. A bordo deste navio, Dunk teve sua primeira experiência de combate em alto mar, ajudando a tripulação a derrotar um grupo de piratas.

Nesse tempo Dunk desistiu de tentar encontrar Tanselle ou mesmo falar sobre ela. Não é dito se eles a encontraram ou não, mas Dunk muitas vezes disse ter sonhos com a dornesa mesmo eles nunca tendo se tocado, nem mesmo de uma maneira inocente.

A Espada Juramentada

Dunk e Egg deixaram Vilavelha e viajaram para Pousoveloz, ainda nas terras da Campina, onde começaram a servir Sor Eustace Osgrey, um pobre cavaleiro de terras que também havia contratado um antigo desafeto de Dunk, Sor Bennis, o Marrom. Dunk e Bennis descobriram que os camponeses da Senhora Rohanne Webber de Fosso Gelado haviam desviado o curso do córrego que corria na direção de Pousoveloz, tornando as terras de Osgrey secas e inférteis. Bennis provocou a ira de Rohanne ao atacar um de seus servos, e Sor Eustace ordenou que Dunk fosse visitar Fosso Gelado para tratar com ela. Embora houvesse uma forte tensão sexual entre eles, Rohanne recusou os pedidos de Dunk e contou à ele que Sor Eustace havia lutado por Daemon Blackfyre durante a Rebelião Blackfyre, o que fazia dele um rebelde derrotado e sem direito ao rio ou ao que estivesse nas terras de Rohanne.

Chocado com aquela revelação, Dunk decidiu abandonar o serviço para Sor Eustace, mas uma queimada nos bosques próximos fez com que ele desconfiasse que Rohanee já tivesse iniciado sua campanha contra Eustace. Sabendo que os camponeses de Pousoveloz morreriam no combate contra os cavaleiros de Rohanee, Dunk decide manda-los de volta para suas casas, mas promete encarar a Senhora Rohanee ao lado do velho cavaleiro enquanto Sor Bennis ficaria para proteger Pousoveloz. Ao se encontrarem com as forças de Fosso Gelado, Dunk sugeriu um Julgamento por Combate para resolver a situação. Rohanne concordou, e enviou seu arrogante intendente Sor Lucas Inchfield para lutar contra Dunk no córrego. Novamente, as habilidades de briga de Dunk compensaram sua falta de destreza com a espada. Ele matou Sor Lucas, mas recebeu muitos ferimentos e quase se afogou no córrego.

Após se recuperar, Dunk descobriu que enquanto lutava no córrego, Sor Bennis fugia com todos os bens de valor do velho cavaleiro e que Eustace e Rohanne haviam deixado suas diferenças de lado e decidiram se casar. Sentindo-se rejeitado, Dunk roubou um último beijo de Rohanne e como uma forma de vingança, cortou uma grande parte de sua longa trança ruiva para guardar como lembrança. Depois disso, Dunk e Egg deixaram aquelas terras.

O Cavaleiro Misterioso

A história começa com Dunk e Egg deixando o Septo de Pedra. Eles cavalgavam para o Norte para oferecer seus serviços à Lorde Beron Stark, que estava contratando homens para ajudá-lo a expulsar as invasões dos Greyjoy na costa norte. No caminho eles encontraram um Septão que fora decapitado por pregar traição; Dunk lembrava-se que Lorde Corvo de Sangue tinha espiões em toda parte. No caminho, Dunk e Egg cruzaram com um comboio liderado por lorde Gormon Peake de Pontestrelada, cujo escudo de armas era formado por três castelos negros em fundo alaranjado [2]. Nesse comboio também havia um senhor chamado Alyn Cockshaw e um homem bem vestido e ricamente adornado que se dizia ser um cavaleiro andante chamado Sor John, o Violinista. Dunk foi desafiado e insultado por Peake e Cockshaw durante a viagem, mas o Violinista sempre o tratava com cortesia. Antes de Dunk e Egg partirem, Sor John os convidou para comparecer ao casamento de lorde Ambrose Butterwell. Foi dito que haveria um torneio para celebrar a união de Butterwell com uma Frey da Travessia, e o prêmio para o vencedor seria um ovo de dragão.

No decorrer da viagem, Dunk acabou tomando aversão por Gormon Peake, lembrando-se que Sor Arlan - de quem Dunk havia sido escudeiro - tinha dito uma vez que seu antigo escudeiro, um rapaz chamado Roger de Centarbor, tinha sido morto por Gormon na Batalha do Campo do Capim Vermelho. Egg contou para Dunk que o escudo de armas de Peake tinha três castelos negros porque a Casa Peake possuía três castelos, e contou também que dois deles foram tomados pelo Trono de Ferro quando Peake escolheu apoiar a Casa Blackfyre.

No fim das contas, Dunk acabou aceitando o convite para ir ao casamento. Durante a jornada, eles ficaram amigos de outros três cavaleiros andantes. O casamento aconteceu em Alvasparedes e após espiar a lista de convidados, Egg informou à Dunk suas suspeitas de que aquele era o casamento de um traidor, uma vez que a maioria dos nobres ali presentes aliaram-se a Casa Blackfyre durante a rebelião. Dunk disse para ele manter sua suspeita para si e tentar não chamar atenção. Durante a noite Dunk foi chamado por John, o Violinista para carregar a noiva até os aposentos de seu marido. Dunk o fez e depois saiu do castelo para conversar ao ar livre. Sor John nesse momento, revelou que havia lhe reconhecido na estrada no primeiro encontro que tiveram. Contou que Duncan havia aparecido para ele em um sonho onde vestia uma armadura completa da Guarda Real. O Violinista disse que seus sonhos sempre se tornavam realidade, assim como uma vez ele sonhou a morte dos irmãos e também que um ovo de dragão chocaria em Alvasparedes.

Dunk decidiu lutar na primeira partida de justa como um cavaleiro misterioso, adotando o nome de Cavaleiro da Forca, [3] no caso de alguém ter ouvido falar de Sor Duncan, o Alto, de Vaufreixo. Ele acabou derrotado na primeira tentativa por Sor Uthor Underleaf, conhecido como Cavaleiro Caracol, devido ao seu brasão de armas. A lança de Uthor atingiu Duncan na cabeça, derrubando-o do cavalo e quase matando-o. Após se recuperar, Dunk foi até Underleaf entregar sua armadura e cavalo como manda a regra dos torneios, uma vez que ele não tinha condições de pagar para permanecer com eles. Ambos cavaleiros conversaram por alguns instantes e Sor Uthor informou à Dunk que havia sido subornado para tentar matá-lo durante a justa, afirmando ainda que poderia ter concluído a tarefa se o pagamento tivesse sido melhor. De toda forma, ele deixou Dunk alertado para perigos futuros. Antes que as justas continuassem, correu uma notícia de que o ovo de dragão havia sumido, e a culpa caiu sobre Sor Glendon Ball, que foi aprisionado por Gormon Peake.

Ao perceber que Egg também havia sumido, Dunk correu por toda parte a procura de seu escudeiro. Durante a busca, ele quase foi morto por Alyn Cockshaw que revelou ser ele a pessoal que havia subornado Sor Uthor, por ter ciúmes da obsessão que John, o Violinista tinha por Dunk, e por este tê-lo contado que Dunk o derrotaria jogando-o num poço. Depois de ser ferido pela faca de Cockshaw, Duncan recebeu auxílio de Maynard Plumm, que também lhe disse onde poderia encontrar seu escudeiro.

Dunk encontrou Egg no septo com o covarde lorde Ambrose Butterwell, que havia descoberto a verdadeira identidade do escudeiro e agora ameaçava sua vida. Egg disse a Ambrose (falsamente) que ele e Dunk eram espiões enviados para investigar o torneio e que seu pai, Príncipe Maekar estava a caminho com um exército. O enteado de lorde Ambrose, Negro Tom Heddle aparece para tentar ferir Egg, mas acabou morto por Dunk. Duncan então disse para Egg fugir de Ambrose. A fim de ganhar tempo para a fuga, Dunk confrontou Daemon II Blackfyre - o falso John - acusando Gormon Peake de ter aprisionado Glendon Ball injustamente pelo roubo do ovo de dragão. Duncan sugeriu que houvesse um julgamento por combate para resolver aquele impasse. Sor Glendon acabou derrotando Daemon com facilidade e logo após o duelo, Lorde Brynden Rivers, Mão do Rei, conhecido por Corvo de Sangue, chega com seu exército e prendeu todos os aliados de Daemon, dando fim a Segunda Rebelião Blackfyre.

Dunk encontra Corvo de Sangue em seu pavilhão, onde as cabeças de Peake e Heddle estavam sendo exibidas em lanças. Lá ele também encontra Egg, que demanda que Brynden ofereça recompensas à Sor Glendon Ball, Dunk e outros cavaleiros andantes. Nesse momento, Brynden percebe que Egg é muito mais valente e confiante do que um dia foi e que não era exatamente um dragão que nasceria em Alvasparedes, como havia previsto Daemon em seu sonho, mas sim o próprio Egg mostrando ser um poderoso Targaryen. Acatando o desejo do garoto, Corvo de Sangue ofereceu dinheiro à Dunk para que ele retomasse sua armadura e cavalo perdidos no torneio. Ainda curioso, Duncan pergunta à Brynden o que realmente aconteceu com o ovo de dragão, este revela que o ovo havia sido tomado por um de seus agentes que tinha se esgueirado até a câmara onde estava guardado o prêmio do torneio e que agora ele estava seguro. Dunk lembra que um homem não conseguiria chegar até lá, Corvo de Sangue diz que uma criança sim. Um anão também, havia pensado Duncan ao se lembrar que haviam alguns anões acrobatas no casamento.

Tempos depois

Depois que Egg sentou-se no Trono de Ferro como Rei Aegon V Targaryen, ele pediu a Dunk para entrar para a Guarda Real e eventualmente tornar-se seu Senhor Comandante. Aegon deu ao seu primeiro filho o nome Duncan, que era conhecido como Duncan, o Pequeno, em contraste com seu xará. Sor Duncan escoltou Meistre Aemon e Brynden Rivers até a Muralha pelo comando de Aegon.

Em 236 d.C., Duncan marchou com Aegon V para suprimir a Quarta Rebelião Blackfyre. Ele matou o líder rebelde Daemon III Blackfyre em combate singular e botou o exército inimigo em fuga.

Ele também serviu como campeão do rei Aegon V em um julgamento por combate contra o lorde Lyonel Baratheon, quando este ergueu Ponta Tempestade em revolta contra o Trono de Ferro. A questão foi rapidamente resolvida quando Lyonel se ajoelho perante Duncan e voltou a aceitar a vassalagem da Casa Targaryen.

Em 259 d.C. acabou tombando, junto ao Rei Aegon e o Príncipe Duncan, na Tragédia de Solarestival.

Por motivos desconhecidos, um escudo com o brasão pessoal de Dunk está exposto no arsenal de Lorde Selwyn de Tarth. A filha de Selwyn, Brienne carregou uma versão semelhante desse escudo de armas durante suas viagens pelas Terras Fluviais.

Montarias

Quando O Cavaleiro Andante começa, Dunk possui três cavalos, herdados de Sor Arlan.

No progresso de suas aventuras, Dunk adquiriu outros animais.

  • Meistre, uma mula, presente de um dos irmãos de Egg.
  • Chuva, outro palafrém, também um presente.

Descendência

Pelas próprias palavras de George R.R. Martin, especula-se que Dunk pode ter deixado alguns filhos durante suas viagens por Westeros e alguns de seus descendentes estão presentes na série, como em A Tormenta de Espadas.

Referências

  1. 1,0 1,1 O Cavaleiro dos Sete Reinos, O Cavaleiro Andante.
  2. O Cavaleiro dos Sete Reinos, O Cavaleiro Misterioso.
  3. O nome foi utilizado pois Dunk adquiriu um escudo que pertenceu a um cavaleiro da Casa Trant, após o seu ter sido danificado durante o duelo contra Sor Lucas Inchfield, O Cavaleiro Misterioso


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Dunk. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.