Daenerys Targaryen

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Targaryen.png
Daenerys Targaryen
Targaryen.png
Daenerys Targaryen Amoka.jpg
Daenerys Targaryen, por Amoka ©.
Apelido(s) Dany
Daenerys Nascida na Tormenta
A Não-queimada
Mãe de Dragões
Mãe
Mysha
A Rainha de Prata
A Dama de Prata
Criança de Três
Filha da Morte
Matadora de Mentiras
Noiva do Fogo
Título Rainha dos Ândalos dos Rhoinares e dos Primeiros Homens
Senhora dos Sete Reinos
Khaleesi
Destruidora de Correntes
Rainha de Meereen
Princesa de Pedra do Dragão
Lealdade Casa Targaryen
Cultura Valíria
Esposa(o) Khal Drogo
Hizdahr zo Loraq
Nascimento Em 284 d.C., em Pedra do Dragão
PDV
PDV
PDV
Mencionada
PDV
Outros

GoT Logo.jpg
Interpretado(a) por Emilia Clarke
Aparições 1º Temporada | 2º Temporada | 3º Temporada | 4º Temporada | 5º Temporada | 6º Temporada | 7º Temporada
Para os artigos que compartilham o mesmo título, por favor veja esta página de desambiguação. Disambig.png

Daenerys Targaryen, também chamada Daenerys Nascida da Tormenta ou Dany, é a última remanescente confirmada da Casa Targaryen e uma das principais personagens PDV nos livros.

Na série de TV, Daenerys é interpretada por Emilia Clarke.

Tabela de conteúdo

Aparência e personalidade

Daenerys é uma jovem adolescente. É baixa e muito bonita, com cabelos loiro-platinados e olhos violeta, comuns aos membros da Casa Targaryen.

Em sua infância, Dany era uma garota tímida e dócil, com pouca confiança e auto-estima. Ela não conheceu outra vida além da que teve no exílio, dependente de seu irmão, Viserys Targaryen, que a amedrontava. Ele era a única família que ela conhecia, mas foi um guardião cruel, propenso a mudanças de humor e surtos de violência.

Seu casamento com Khal Drogo foi um divisor de águas em sua vida: a necessidade de adaptação ao modo de vida dos dothraki no khalasar foi difícil, mas significou o início de sua independência perante seu abusivo irmão, e ela se tornou uma mulher forte, confiante e corajosa. Apesar disso, ela não esqueceu como era ser uma criança maltratada, e suas experiências a contribuíram para que se tornasse uma conquistadora um tanto propensa à piedade. Ela é determinada a trazer justiça a seu reino, e põe o fim da escravidão como uma prioridade particupar. A despeito de sua compaixão, porém, ela é capaz de ser dura e impiedosa com seus inimigos.

É dito que os Targaryen tendem a ser homens loucos ou governantes brilhantes, e Daenerys parece ter herdado o dom natural da liderança. Seus seguidores tem por ela grande respeito e amor, e ela é frequentemente comparada ao irmão Rhaegar no que diz respeito ao seu carisma como líder, determinação, inteligência e forte senso de justiça. Suas principais fraquezas como governante são sua juventude e relativa inexperiência mas, ainda assim, ela aprende rápido com seus enganos.

Embora ela reconheça que Viserys era fraco, covarde e cruel, ela se apropriou da obsessão do irmão em recuperar o Trono de Ferro e os Sete Reinos, que pertencem legitimamente aos Targaryen, e isso se tornou o principal objetivo em sua vida. Porém, Westeros é uma terra distante que ela nunca viu com os próprios olhos, e ela às vezes se lembra melancolicamente da casa com a porta vermelha em Bravos onde viveu com Sor Willem Darry, o que simboliza sua infância perdida.

História

Daenerys é a única filha e a criança mais jovem do Rei Aerys II Targaryen e de sua irmã-esposa, a Rainha Rhaella. Daenerys foi concebida durante o último mês da rebelião que pôs fim ao reinado de sua família nos Sete Reinos.

Depois da Batalha do Tridente, o Rei Aerys decidiu enviar o Príncipe Viserys e a Rainha Rhaella, grávida, para Pedra do Dragão, onde estariam protegidos. De fato, isso acabou salvando suas vidas, já que Porto Real foi saqueada pelas tropas da Casa Lannister, que mataram todos os herdeiros do Trono.

Daenerys nasceu enquanto uma grande tempestade caía sobre Pedra do Dragão e destruía a frota Targaryen, sendo esta a razão para chamarem-na de "Daenerys Nascida da Tormenta". Sua mãe morreu no parto.

Naquela época, a guerra já estava perdida. Robert Baratheon reivindicou o Trono e Aerys e os herdeiros de Rhaegar foram mortos, o que fez com que Daenerys e seu irmão Viserys se tornassem os últimos membros vivos da Casa Targaryen. A guarnição de Pedra do Dragão decidiu se render aos rebeldes para poupar suas vidas, mas antes que pudessem fazê-lo, Sor Willem Darry, acompanhado por outros lealistas, levou as crianças para o exílio na Cidade Livre de Bravos. Era ali que Daenerys vivia na casa com a porta vermelha.

Sor Willem era velho e doente, mas Dany se lembra de como ele sempre a tratou com carinho. Depois que ele morreu, os empregados expulsaram os jovens Targaryen da casa. Dany chorou quando foi forçada a ir embora.

Após a morte de Aerys (e a suposta morte de Aegon, o filho de Rhaegar), Viserys era o legítimo herdeiro do Trono de Ferro seguindo a linha de sucessão da Casa Targaryen. Ele tomou para si o dever de vingar sua família dos usurpadores que mataram sua família e tiraram seu direito de nascença. Nos anos que seguiram à morte de Sor Willem, Viserys vagou pelas nove Cidades Livres com sua irmã, tentando conseguir apoio para que retomasse o Trono de Ferro, o que lhe valeu a alcunha de "Rei Pedinte".

Como resultado dessa humilhação, Viserys cresceu amargo e obcecado com seu direito de nascença. Dany era um alvo comum de sua frustração, além de ele culpá-la pela morte da mãe deles. Ele tinha orgulho de sua falta de controle e de seu temperamento, como se isso provasse que era um legítimo herdeiro Targaryen, avisando a irmã para que não "acordasse o dragão" ao irritá-lo. Sempre disse a ela sobre a importância de preservar a pureza da linhagem real, o que justificava as práticas valirianas incestuosas dos Targaryen e fez Dany crescer acreditando que se casaria com Viserys. Para ela, os planos de Viserys em retomar os Sete Reinos eram irreais, e ela não tinha memória alguma sobre os Sete Reinos. Ela apenas se lembrava da casa com a porta vermelha, que permaneceu em sua mente como um símbolo da infância que não pôde ter. Já que não tinha nenhuma família além de Viserys e nenhuma esperança de escapar do seu controle, Dany cresceu amedrontada e dócil.

A sorte dos irmãos mudou quando foram encontrados pelos poderoso Magíster Illyrio Mopatis de Pentos, que os convidou a ficar em sua mansão e ofereceu ajuda para que reconquistassem seu trono.

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Daenerys e Drogo na Série de TV

Na cidade livre de Pentos, os irmãos são convidados de Illyrio Mopatis, um homem rico e poderoso. Illyrio e Viserys arranjam um casamento para a adolescente Dany, então com treze anos, com um grande líder Dothraki, Khal Drogo. Os Dothraki são um povo nômade, os senhores dos cavalos. Viserys esperava utilizar o poder dos homens de Drogo para conquistar Westeros.

Apesar de seu medo e apreensão em relação a Drogo e seu povo, Dany não tem escolha. Após o casamento o cavaleiro exilado Sor Jorah Mormont oferece seus serviços a Daenerys e se torna seu companheiro mais próximos. Dois dos melhores presentes de casamentos de Daenerys são uma magnifíca égua prateada e três ovos de dragões petrificados.

Daenerys e o nascimento dos seus dragões, por Michael Komarck. ©

Daenerys (agora Khaleesi) seu irmão e seu khalasar (grupo liderado por Khal Drogo) viajam para a única cidade Dothraki, Vaes Dothrak. Daenerys, agora com quatorze anos, engravida, e Viserys se torna cada vez mais impaciente com a espera da ajuda de Drogo e seu exército.

Em Vaes Dothrak é feita uma profecia de que o filho de Dany será o garanhão que monta o mundo, uma antiga profecia de um conquistador Dothraki. Durante um ataque de fúria, Viserys quebra uma lei Dothraki e ameaça Dany e seu filho, exigindo a sua coroa de Drogo. Atendendo aos pedidos de Viserys, Drogo o coroa com uma com ouro derretido, matando-o.

O khalasar de Drogo continua indo para o oeste conquistando terras estrangeiras. Em uma cidade Dany salva uma maga lhazarena chamada Mirri Maz Duur, que é chamada de Maegi (uma espécie de feiticeira), de estupro e assassinato de homens de Drogo e a coloca em seu serviço. Drogo é ferido por uma luta e Dany ordena que Mirri Maz Duur o cure. Mas a ferida de Drogo gangrena e Dany ordena novamente que a maegi o retorne a vida a qualquer custo. A maegi a engana e mata seu filho por nascer para trazer Drogo num estado vegetativo.

Dany, abandonada pela maior parte do seu khalasar, mata a Maegi, queimando-a na pira funerária de Drogo e entra no fogo juntamente com seus ovos de dragão. Como resultado, disso, os ovos dão vida a três dragões que Dany nomeia Viserion, Rhaegal e Drogon, em homenagem a seus irmãos e a seu marido. Dany sai intacta das chamas (apenas com o cabelo queimado) e é chamada de "aquela que não queima" e "mãe de dragões". Três guerreiros de seu marido permanecem com ela, juntamente com os velhos e doentes do khalasar de Drogo, os remanescentes juram lealdade a Dany e ela se torna a primeira mulher a liderar um clã Dothraki, uma khaleesi.

A Fúria dos Reis

Daenerys e seu khalasar em sua desastrosa travessia do Deserto Vermelho

Quando a pira funerária foi acesa, um cometa vermelho apareceu no céu. Daenerys, seus dragões, e o pouco que restou do khalasar de Drogo seguiram a direção apontada pelo cometa, para uma região deserta conhecida como terras vermelhas, até encontrarem uma cidade antiga e abandonada.

Daenerys e seu khalasar permaneceram na cidade, que chamaram de Vaes Tolorro a cidade dos ossos, para recuperar as forças enquanto enviou olheiros em todas as direções.

Um deles voltou com três emissários da grande cidade de Qarth: Xaro Xhoan Daxos, Pyat Pree e Quaithe. Daenerys acompanhou-os até Qarth, esperando por ajuda para conquistar Westeros do emissário Xaro Xhoan Daxos, mas os mercadores de Qarth estavam apenas interessados ​​na obtenção de seus dragões.

Daenerys então partiu para Qarth, e foi convidada por um dos emissários, um bruxo chamado Pyat Pree para visitar os Imortais líderes do mago, na Casa dos Imortais.

Quaithe lhe deu a seguinte advertência:

Para ir ao norte, deve viajar para o sul. Para alcançar o oeste, tem de ir para o leste. Para ir em frente, deve voltar para trás, e para tocar a luz, tem de passar sob a sombra.

Depois de perceber que Xaro, nem os Puronatos nem qualquer outro comerciante de Quarth a ajudaria, Daenerys decidiu ir até a Casa dos Imortais com Pyat Pree. Na Casa dos Imortais, Dany viu presságios misteriosos e ouviu profecias vagas, quando Daenerys encontrou os Imortais, eles tentaram matá-la, até que Drogon entrou e ateou fogo em tudo, destruindo a Casa dos Imortais.

Enquanto sem sucesso procurava um navio para deixar Qarth, Daenerys notou que dois homens a seguiam. Daenerys se distraiu e quando um dos Homens Pesaroso tentou envenená-la com uma manticora. Arstan Barba-Branca, um dos homens que a estava seguindo bateu em sua mão matando a manticora a tempo de impedir o assassinato. Os dois homens então se apresentaram como enviados pelo Magíster Illyrio Mopatis. O segundo homem, um eunuco enorme e velho chamado Belwas, o Forte, era um lutador das arenas de Meereen que deveria ser o guarda-costas de Dany. Junto com os dois homens, Illyrio enviou três navios mercantes para levar Dany e seu povo para Pentos.

A Tormenta de Espadas

Daenerys Targaryen, por Elia Fernández.

Durante a viagem, Daenerys foi convencida por Sor Jorah a mudar o curso do navio, partindo para a Astapor. Lá, ela poderia comprar soldados Imaculados, a melhor infantaria do mundo. Ele também aproveitou para declarar seu amor por ela.

Em Astapor, Daenerys começou a ter dúvidas sobre a utilização dos escravos. Ainda assim, ela decidiu comprar todos os Imaculados que Astapor tinha para vender, oferecendo as mercadorias de Illyrio nos navios e um de seus dragões: Drogon. Para ajudá-la a comandar os soldados, os Bons Mestres de Astapor lhe deram Missandei, uma escrava dócil que lhes servia de tradutora e escriba. Dany a libertou, mas mesmo assim Missandei decidiu ficar a seu serviço.

Ao receber o comando dos Imaculados, Dany traiu os Bons Mestres, açulando Drogon para que eles os atacasse. Depois, ela ordenou aos Imaculados que tomassem a cidade, matando diversos feitores e senhores escravocratas. Com a cidade tomada, ela deu liberdade a todos os escravos, incluindo seus Imaculados, o que lhe valeu a alcunha de Quebradora de Correntes. Depois, formou um conselho para governar Astapor e partiu, acompanhada de seus Imaculados e de diversos outros libertos, para a próxima cidade escravagista: Yunkai.

Daenerys e o Saque de Astapor

Yunkai se preparou para a batalha, contratando os Segundos Filhos e os Corvos Tormentosos, além de levantar um exército de quatro mil homens. Daenerys parlamentou com os chefes mercenários, tentando passá-los para o seu lado. Conseguiu seu intento com Daario Naharis, chefe dos Corvos Tormentosos. Aos Segundos Filhos ela ofereceu um bom estoque de vinho, de modo que os capitães da companhia já estavam bêbados durante a noite. Diante da inação dos Segundos Filhos e da traição dos Corvos Tormentosos, o exército yunkaita foi posto em fuga pelos Imaculados de Daenerys. Após alguns dias, Yunkai se rendeu, a cidade foi aberta e os soldados foram libertados. Às centenas, eles se reuniram em torno de Daenerys e a chamaram de mhysa (mãe).

Daenerys então partiu para Meereen, a maior e última das cidades escravagistas. Enquanto ainda montava seu cerco, ela foi atacada e quase morta por Mero, o Bastardo do Titã, ex-líder dos Segundos Filhos. Teria sido morta se não fosse a intervenção de Arstan Barba-Branca, que a salvou. Como recompensa, ela quis nomeá-lo cavaleiro, mas então o homem finalmente revelou sua identidade: era Sor Barristan Selmy, cavaleiro que havia servido ao pai de Daenerys e depois passara para o lado de Robert Baratheon com o fim da rebelião. Selmy afirmou que estava arrependido de seus erros e que decidira procurar e servir o legítimo herdeiro dos Sete Reinos. Ele também acusou Sor Jorah Mormont, o confiável braço direito da rainha, de ser um espião de Varys, tendo vendido seus segredos em troca de perdão por seus crimes. Daenerys se sentiu traída pelos dois, embora ambos se mostrassem ansiosos para expiar seus pecados.

Meereen optara por uma tática de terra arrasada, colhendo as plantações e queimando tudo o que não pudera colher. Seus homens estavam seguros atrás da muralha e, com provisões escassas, Daenerys não poderia ter realizado um cerco longo. Então ela decidiu enviar Sor Jorah e Sor Barristan como líderes de uma missão praticamente suicida, entrando pelas tubulações de esgoto da cidade para abrir os portões. A missão deu certo e Meereen foi tomada com relativa facilidade.

Sor Barristan se submeteu ao julgamento da rainha e foi perdoado, passando para seu serviço. Sor Jorah, por sua vez, acabou sendo expulso do serviço dela e de Meereen.

Após tomar Meereen, Daenerys voltou seus olhos para Westeros, principalmente devido aos relatos de Sor Barristan. Porém, ao descobrir que Astapor fora palco de uma revolta que substituíra o conselho que ela deixara no governo por um rei açougueiro, ela viu o rastro de destruição que deixou na Baía dos Escravos, sentindo-se incapaz de governar. Assim, ela decidiu permanecer em Meereen e ser uma rainha até estar pronta pra assumir o governo de Westeros, além de dar tempo para seus dragões crescerem. Nesta altura, ela tinha quase dezessete anos.

O Festim dos Corvos

Os relatos sobre os dragões que nasceram no Oriente chegaram a Westeros. Dragões em Qarth, em Ashaai e em Meereen são assuntos comuns trazidos pelos marinheiros. Embora as histórias tenham divergências, elas concordam sobre os dragões e sobre uma bela rainha.

A Dança dos Dragões

Daenerys enfrentou dificuldades para governar Meereen. Criou-se uma guerra nas sombras, na qual uma organização ligada aos antigos Grandes Mestres, os chamados Filhos da Harpia, passaram a matar os escravos libertos e Imaculados. Perto de seus cadáveres, eles deixavam o desenho de uma harpia feita em sangue, ameaçando os seguidores da Rainha Dragão.

Em Meereen, os homens tradicionalmente usavam cabelos oleados, penteados sob diversos formatos em honra à sua cultura ghiscari. Para mostrar sua devoção, os apoiadores de Dany passaram a raspar a cabeça, liderados por Skahaz mo Kandaq, o Cabeça Raspada. Um outro senescal dela era Reznak mo Reznak. Dany também formou companhias de guerreiros com seus libertos.

Os dragões cresceram e se tornaram mais selvagens, caçando ovelhas e outros tipos de gado. Eventualmente, um peticionário se apresentou diante de Daenerys dizendo que sua filha havia sido devorada pela "sombra alada". Alertada por isso, Dany ordenou aos seus homens que prendessem os dragões num fosso nos subsolos da Grande Pirâmide. Com muito esforço, conseguiram prender Viserion e Rhaegal. Drogon, o maior e mais selvagem, fugiu para longe do seu alcance. Nessa época, ela teve um sonho com Quaithe que a alertou sobre diversos perigos.

Daenerys Targaryen montando em Drogon durante a luta na Arena de Daznaz.

A interrupção do comércio de escravos afetou profundamente a região, o que deu a Dany diversos inimigos. Eram liderados por Yunkai, que contratou companhias mercenárias (as Longas Lanças, a Companhia do Gato e os Soprados pelo Vento) para varrer a Baía dos Escravos e reestabelecer o antigo comércio. Eram apoiados também por legiões de Nova Ghis.

Cleon, o Grande, enfrentou os yunkaitas e foi derrotado, e Astapor foi passada na espada. Os refugiados que se dirigiram para Meereen acabaram levando um presente indesejado: a égua descorada, um fluxo sanguíneo (grave diarréia).

O comerciante Xaro Xhoan Daxos chegou a Meereen, tentando convencer Daenerys a não ir à guerra. Ele a presenteou com treze navios, dando a condição de que ela os usaria para voltar à Westeros. Ela queria ir, mas os navios não eram o suficiente para levar todos os seus Imaculados, libertos e dothraki. Os cabeças-raspadas pediram que ela ficasse, já que sabiam que sua partida significaria sua morte e a de suas famílias. Sem escolhas, ela recusou a oferta de Xaro, que a advertiu que Qarth entraria na guerra contra Meereen.

A guerra nas sombras se intensificou. Numa tentativa de interrompê-la, Daenerys tomou como reféns diversas crianças de nascimento nobre, mas se recusou a lhes fazer mal mesmo quando a matança dos Filhos da Harpia prosseguiu.

Em desespero e solidão, Dany se entregou a Daario Naharis, tomando-o como amante. Nesse meio tempo, a Graça Verde, Galazza Galare, lhe propôs um plano: um casamento com o nobre Hizdahr zo Loraq, que poderia pôr fim à guerra nas sombras. Daenerys aceitou com a condição de que ele fosse capaz de parar as mortes por noventa dias. Hizdahr aceitou. Ben Mulato Plumm, o líder dos Segundos Filhos, por sua vez, descobriu que Dany não podia mais controlar seus dragões, e se aliou aos yunkaitas contra ela.

Quentyn Martell, após diversos obstáculos, conseguiu chegar à Meereen para propor a aliança de Dorne para Daenerys, mas o casamento com ele era uma das condições. Como Hizdahr conseguira cumprir sua promessa, Dany se viu obrigada a casar com ele, rejeitando o dornês.

Com o apoio de Hizdahr, Dany fez a paz com Yunkai. Ela concordou em não atrapalhar mais o comércio de escravos com a condição de que os libertos de Meereen não fossem mais escravizados.

Para comemorar o acordo e o casamento, as arenas de luta de Meereen foram reabertas. Durante as batalhas na Arena de Daznak, Belwas quase morreu ao comer os gafanhotos que estavam no camarote de Daenerys, sendo que depois descobriu-se que estavam envenenados. O sangue e os gritos, por sua vez, atraíram Drogon, que se tornara ainda maior. Hizdahr ordenou que o matassem e Dany, ao ver seu "filho" em perigo, pulou na arena para encontrá-lo. Ela montou em suas costas e saiu voando para fora da arena. Depois disso, muitos passaram a pensar que ela estava morta.

Ela acabou no covil de Drogon, mas não conseguiu fazer com que o dragão a levasse de volta, portanto decidiu retornar caminhando. Durante seu trajeto pelo Mar Dothraki, doente e faminta, ela e Drogon foram descobertos por Khal Jhaqo.

Citações

Citações de Daenerys

Sou do sangue do dragão.
Se olhar para trás estou perdida.
Um dragão não é escravo.
Há assim tão grande distância entre a loucura e a sabedoria?
— Para Mirri Maz Duur

Citações sobre Daenerys

A criança assustada que se abrigou na minha mansão morreu no mar Dothraki, e renasceu em sangue e fogo. Esta rainha dos dragões que usa o seu nome é uma verdadeira Targaryen.
Illyrio Mopatis
O sangue de Aegon, o Conquistador, corre nas veias dela.
Illyrio Mopatis
Se Daenerys não for mais do que uma doce menininha, o Trono de Ferro vai cortá-la em doces pedacinhos.
Tyrion Lannister
Eu sei que ela passou a infância no exílio, empobrecida, vivendo de sonhos e planos, fugindo de uma cidade para a seguinte, sempre com medo, nunca em segurança, sem amigos além de um irmão que era, segundo todos os relatos, meio louco... um irmão que vendeu a sua virgindade aos dothraki em troca da promessa de um exército. Eu sei que em algum lugar, na erva, os dragões eclodiram, e ela também. Sei que é orgulhosa. Como não o ser? O que mais lhe resta a não ser o orgulho? Sei que é forte. Como não o ser? Os dothraki desprezam a fraqueza. Se Daenerys tivesse sido fraca, teria perecido com Viserys. Sei que é feroz. Astapor, Yunkai e Meereen são suficiente prova disso. Atravessou as pradarias e o deserto vermelho, sobreviveu a assassinos e conspirações e terríveis feitiçarias, chorou por um irmão, um marido e um filho, espezinhou as cidades dos escravagistas, fazendo-as em poeira sob os seus graciosos pés calçados de sandálias.
Tyrion Lannister
Louca como o pai
— Lorde Mace Tyrell
Com tanta fumaça à deriva no oeste, deve ter algum fogo queimando no leste.
— Sor Kevan Lannister, sobre os rumores da rainha prateada e seus três dragões

Família

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Aegon V}
 
{Betha
Blackwood}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Duncan}
 
{Jenny
de Pedravelhas}
 
{Jaehaerys II}
 
{Shaera}
 
{Daeron}
 
 
 
 
 
 
{Rhaelle}
 
{Ormund
Baratheon}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Aerys II}
 
{Rhaella}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Casa
Baratheon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Rhaegar}
 
{Elia
Martell}
 
{Shaena}
 
{Daeron}
 
{Aegon}
 
{Jaehaerys}
 
{Viserys}
 
Hizdahr
zo Loraq
 
Daenerys
 
{Drogo}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Rhaenys}
 
Aegon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
{Rhaego}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Referências e Notas



Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Daenerys Targaryen. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas