Casa Manderly

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Casa Manderly de Porto Branco
Manderly de Porto Branco.png
Brasão Um Tritão, segurando um tridente com a mão direita.
Sede Porto Branco
Lorde Atual Wyman Manderly
Região Norte
Título Senhor de Porto Branco
Guardião de Faca Branca
Escudo da Fé
Defensor dos Despojados
Senhor Marechal do Vago
Cavaleiro da Ordem da Mão Verde
Herdeiro Sor Wylis Manderly
Suserano Casa Bolton

A Casa Manderly de Porto Branco é um antiga casa do Norte com suas origens na Campina.

Centenas de anos antes da Conquista, os Manderly viviam às margens do poderoso rio Vago, mas foram expulsos pela Casa Gardener. [1] Eles fugiram para o norte e foram recebidos pela Casa Stark como seus vassalos. Devido às suas origens, são a única casa nobre do Norte com costumes e origens Ândalas, e, assim, seguem a Fé dos Sete, em vez dos Deuses Antigos.

Eventualmente, se tornaram os senhores de Porto Branco, anteriormente habitado por piratas, que foram expulsos por Jon Stark. Porto Branco é a única cidade do Norte, e o principal porto de comércio e transporte naval.

Seu brasão é um tritão branco com cabelo verde escuro, barba e cauda, carregando um tridente preto, sobre um campo azul-verde. [2][3] Seu lema ainda não apareceu nos livros.

Segundo Jon Snow os Manderly são os vassalos mais ricos da Casa Stark.[4]

História

Reino da Campina

Os Manderlys vem de uma linhagem antiga que vivia nas margens do poderoso rio vago no Reino da Campina.[5] Uma casa nobre de grandes senhores que afirmam ser descendentes dos Primeiros Homens, seu antigo castelo se chamava Dunstonbury e tinham uma grande rivalidade com os integrantes da Casa Peake.[6]

Durante o reinado da Casa Gardener na Campina, o rei Gwayne III persuadiu os senhores Manderly e Peake a aceitarem seu julgamento para encerrar a disputa entre as duas casas, sem derramamento de sangue.[7] Como outras casas na Campina, os Manderlys presumidamente se converteram para a Fé dos Sete e abandonaram os velhos deuses após os Gardeners aceitarem a entrada dos Ândalos no seu reino.[6]

Durante o fim do longo reinado de Garth X Gardener, houve um problema de sucessão já que o rei tinha gerado apenas filhas mas nenhum filho homem. Uma das filhas era casada com o Lorde Manderly e outra com o Lorde Peake. Ambos afirmavam que suas respectivas esposas deveriam se sentar no trono e a rivalidade entre as duas casas passou a contar com traições, conspirações e assassinatos. Finalmente uma guerra civil começou quando senhores de outras casas escolheram seus lados. A anarquia durou quase uma década até que o Sor Osmund Tyrell, Alto Guardião de Jardim de Cima, fez causa comum com vários lordes da Campina e derrotou tanto os Peakes quanto os Manderlys. Osmund instalou no poder um primo distante do rei Garth X, coroando Mern VI Gardener como o novo monarca.[6]

Exílio e chegada em Porto Branco

De acordo com a senhora Rohanne Webber, os membros da Casa Manderly abandonaram ou foram expulsos da Campina mil anos antes da conquista.[1] Lorde Godric Borrell afirma que o ocorrido se desenrolou mais ou menos "900 anos atrás", afirmando que a Casa havia se tornado muito ousada e foram expulsas pelas "mãos verdes",[8] uma referência ao estandarte dos reis Gardener.[9] De acordo com o meistre Yandel, o exílio da Casa Manderly é creditado ao lorde Lorimar Peake a mando do rei Perceon III Gardener, que temia o crescente poder e influência dos Manderlys na Campina.[10] Isso permitiu que a Casa Peake assumisse o assento ancestral dos Manderlys em Dunstonbury.[10]

Wylla Manderly afirmou que após a expulsão, os Manderlys, feridos, sem amigos e com suas vidas em perigo, fugiram para o Norte e foram recebidos e protegidos pelos Starks de Winterfell como seus novos juramentados, mil anos antes da conquista. Os Starks deram aos Manderlys a antiga fortaleza de Toca do Lobo e os incumbiram de defender a foz do poderoso rio Faca Branca, se assentando na cidade de Porto Branco. Surpresos com tamanha generosidade, os Manderlys dobraram o joelho e juraram fidelidade aos Starks, afirmando que sempre seriam leais a eles. Essa história faz agora parte da cultura da Casa Manderly e impulsiona grande lealdade aos seus senhores Starks.[11]

A cidade de Porto Branco foi construída pelos Manderly com o dinheiro que haviam trazido consigo da Campina e eles desenvolveram a região pelos próximos séculos.[11] Se tornou rapidamente uma das cidades mais importantes do Norte, como um grande centro comercial e de transporte naval. O assento da Casa se tornou conhecido como Castelo Novo, construído para substituir Toca do Lobo e se parece com o antigo castelo de Dunstonbury na Campina.[10] Os Manderlys são uma das poucas casas do norte que seguem a Fé dos Sete ao invés dos deuses antigos e tem uma boa tradição de cavalheirismo.[12]

Era Targaryen

A Casa Manderly desenvolveram ótimas relações com seus novos soberanos, a Casa Stark, e também com a nova monarquia em Westeros, os Targaryens. A princesa Viserra Targaryen, a espirituosa filha do rei Jaehaerys I e da rainha Alysanne, se casou com o lorde Manderly, mas ela acabou falecendo quando caiu, bebada, do seu cavalo enquanto cavalgava pelas ruas de Porto Real.[13] A senhora Jeyne Manderly casou-se com Rickon Stark, filho mais velho e herdeiro de Cregan Stark e deu a ele duas filhas, Serena e Sansa. A senhora Myriame Manderly se casou com Rodwell Stark e se tornou a Senhora de Winterfell quando seu marido herdou a Casa.[14]

A Casa Manderly apoiou a rainha Rhaenyra Targaryen no Grande Conselho de 101 em Harrenhal. Durante a Dança dos Dragões, o príncipe Jacaerys Velaryon viajou até Porto Branco e a Winterfell para convencer o Norte a se aliar a facção negra. O lorde Manderly enviou guerreiros liderados pelos seus filhos, Sor Medrick e Sor Torrhen, para apoiar Rhaenyra Targaryen.[15] Torrhen serviu como um dos grandes regentes do rei Aegon III Targaryen após a guerra, mas renunciou esta posição em 132 d.C. após a morte do seu pai e irmão devido a Febre do Inverno. Quando Aegon atingiu a maioridade, em 136 d.C., isso encerrou o período de regência. O novo Lorde Manderly foi então dispensado da posição de Mão do Rei.[16]

A rebelião de Robert

Quando o lorde Eddard Stark convocou seus juramentados nortenhos para se levantar em revolta contra o rei no Trono de Ferro, Aerys II Targaryen, durante a Rebelião de Robert, o lorde Wyman Manderly atendeu o chamado do seu senhor e marchou para o sul com os rebeldes. Wyman lutou ao lado de Eddard na Batalha do Tridente.

Eventos recentes

Guerra dos Tronos

Após saber da tentativa de assassinato contra o seu filho Brandon, o lorde Eddard Stark instruiu sua esposa Catelyn a ordenar que Wyman Manderly fortalecesse as defesas de Porto Branco.[17]

Após deixar o Vale de Arryn, Catelyn se encontra com os Manderlys em Porto Branco.

Quando o lorde Eddard é preso em Porto Real por ordens do rei Joffrey Baratheon e da rainha regente Cersei Lannister, um exército Manderly, liderado por Sor Wylis e Sor Wendel, se juntam a Robb Stark no Fosso Cailin para marchar rumo ao sul e enfrentar as forças da Casa Lannister. Os Manderly enviaram 1 500 homens, incluindo 20 cavaleiros e seus escudeiros, duzentos lanceiros montados, espadachins e cavaleiros livres, com o resto da tropa marchando com lanças e tridentes. O velho lorde Wyman ficou para atrás em Porto Branco para governar a cidade.[2]

Quando o exército nortenho se dividiu nas Gêmeas, Wendel acompanhou Robb para encerrar o cerco Lannister contra Correrrio e depois serviu na sua guarda pessoal. Enquanto isso, Wylis liderou a infantaria de Porto Branco ao lado de lorde Roose Bolton na batalha do Ramo Verde, mas acabou sendo capturado.

Após a morte do lorde Eddard, os Manderly se uniram a outros senhorios nortenhos para declarar independência do Trono de Ferro e coroar Robb Stark como o Rei no Norte.

A Fúria dos Reis

Durante a festa da colheita em Winterfell, Lorde Wyman se encontra com Bran Stark, Sor Rodrik Cassel e o meistre Luwin. Ele os informa a respeito das defesas de Porto Branco e fala da sua proposta de construir para o rei uma frota nova de navios de guerra. Rodrik prometeu informar Robb da proposta. Mais tarde, Rodrik ordena que Hother e Mors Umber trabalhem com Wyman na construção de navios para combater os selvagens.[18]

A senhora Donella Hornwood (née Manderly) fica viúva após a morte de Halys Hornwood no Ramo Verde. Durante a festa da colheita, Lorde Wyman busca se declarar o novo senhor das terras da Casa Hornwood, oferecendo para a viúva o seu primo em casamento. Contudo, Donella é raptada por Ramsay Snow, o bastardo do Lorde Bolton, e é forçada a se casar com ele e, após assinar um documento transferindo suas terras e poderes para o garoto, é trancada pelo próprio Ramsay numa torre para morrer. Em resposta, Wyman manda homens para ocupar a fortaleza de Hornwood para impedir que Ramsay a tome,[19] e depois cavaleiros Manderly atacam homens dos Bolton na floresta de Hornwood. Notícias destes confrontos chegam até Winterfell, mas sor Rodrik não tem homens suficientes para intervir.[20]

No sul, Wendel acompanha Catelyn Stark para negociar com os reis Renly e Stannis Baratheon, carregando o estandarte do lobo gigante da Casa Stark para Ponta Tempestade. Enquanto isso, Wylis foi levado como prisioneiro pelos Lannister até Harrenhal, onde ele foi forçado a trabalhar na cozinha. Wylis é um dos nortenhos que Tyrion Lannister estava disposto a trocar pelos seus primos capturados na batalha do Bosque dos Murmúrios.[21] Wylis foi por fim libertado quando Roose Bolton tomou Harrenhal.

Após Theon Greyjoy capturar Winterfell para os homens de ferro, ele recebeu informações que Lorde Wyman enviou vários navios pela Faca Branca cheios de cavaleiros, infantaria e equipamentos de cerco para ajudar as tropas leais aos Starks a reconquistar Winterfell.[22] Enquanto Theon conversava com Rodrik na parte de fora da fortaleza, o Greyjoy viu uma linha de cavaleiros Manderly em formação. Mas durante o cerco, o exército liderado por Sor Rodrik é traído por homens da Casa Bolton sob comando de Ramsay Snow e Winterfell acaba sendo destruída.[23]

A Tormenta de Espadas

Enquanto Robb marcha em direção das Gêmeas para o casamento de Edmure Tully, Sor Wendel Manderly recebeu a missão de proteger as bagagens de suprimentos. Sor Wylis se encontra com os homens de Roose Bolton na retaguarda.

Wylis é capturado uma segunda vez por homens de Gregor Clegane enquanto estes os atacaram no vau Rubi no Tridente.[24] Wylis é retornado para o cativeiro em Harrenhal.[25] Nas Gêmeas, Wendel morreu durante o Casamento Vermelho, com uma flecha atingindo sua boca.[26]

O Meistre Aemon enviou um corvo até Porto Branco para pedir ajuda aos Manderlys para defender Castelo Negro que estava sendo atacado.

O Festim dos Corvos

De acordo com a rainha Cersei, os Manderlys estão prestes a dobrar o joelho para os Boltons, com Lorde Wyman concordando em casar algumas de suas filhas com integrantes da Casa Frey e também para abrir os portos de Porto Branco para navios Lannisters. O Trono de Ferro recebeu depois informações de que Wyman executou Davos Seaworth quando este foi até pleitear com o Lorde Manderly para que eles apoiassem Stannis; Cersei então permitiu que o único filho sobrevivente de Wyman, Wylis Manderly, fosse solto. Em Harrenhal, Sor Jaime Lannister informa Wylis que ele será escoltado até Lagoa da Donzela e que de lá pegaria um navio para Porto Branco.

A Dança dos Dragões

Quando Davos Seaworth, conhecido como Cavaleiro das Cebolas, chegou em Porto Branco para buscar apoio do lorde Wyman para o rei Stannis Baratheon, ele afirma ter visto vinte e três navios de guerra construídos sem o conhecimento dos Lannisters. Porto Branco esta transbordando com refugiados nortenhos, incluindo vários fugindo das atrocidades cometidas pelos Boltons em Hornwood.[27] Apesar das objeções da sua sobrinha-neta, Wylla, Wyman recusa a proposta de aliança de Davos na frente dos três convidados Frey — Jared, Rhaegar e Symond — e supostamente manda executar o Cavaleiro das Cebolas, indicando que os Manderly realmente querem a paz com o Trono de Ferro e estão dispostos a se aliar a Roose Bolton, o novo Protetor do Norte, que requer que Wyman renuncie a sua reivindicação das terras Hornwood.[11] Wyman na verdade havia fingido a morte de Davos, contudo, matando um criminoso qualquer no lugar dele. Após Wylis retornar em segurança a Porto Branco, Wyman manda Robett Glover libertar Davos da Toca do Lobo. Lorde Manderly envia Davos em uma missão para resgatar Rickon Stark em Skagos, afirmando que Rickon teria uma reivindicação melhor que qualquer Bolton a Winterfell e assim os senhores nortenhos passariam a apoiar a causa de Stannis contra os Bolton e os Frey.[28]

Mantendo uma farsa de lealdade aos Boltons, Lorde Wyman chega em Winterfell com trezentos homens[29] para responder ao chamado do lorde Roose Bolton e para comparecer ao casamento de Ramsay com a "falsa" Arya. Na viagem até Winterfell, vários acompanhantes Frey da comitiva Manderley acabam desaparecendo. No banquete de casamento de Ramsay, Wyman oferece várias comidas, incluindo três grandes tortas. É implicado que os Frey desaparecidos da comitiva tenham sido mortos pelos Manderly e um pouco de suas carnes é colocado nas tortas.[30][31]

Enquanto estavam em Winterfell, a tensão subia entre os homens de Manderlys e dos Freys. Quando Wyman brinca sobre a morte de Pequeno Walder Frey, uma briga se inicia, terminando com Wyman ferido e vários soldados mortos em ambos os lados. Lorde Bolton, buscando reduzir as tensões e reduzir a fome no castelo, ordena que as forças de Porto Branco partam para enfrentar Stannis que estava marchando contra Winterfell.[32]

Casa Manderly no final do terceiro século

Os Manderly conhecidos durante o período de tempo dos eventos descritos em As Crônicas de Gelo e Fogo são:


 
 
 
 
 
Wyman
 
 
 
 
{Halys
Hornwood}
 
{Donella}
 
Ramsay Snow
 
 
Marlon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Wylis
 
Leona Woolfield
 
{Wendel}
 
 
{Daryn Hornwood}
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Wynafryd
 
Wylla
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Pessoal da Casa

Referências nos livros

As Crônicas de Gelo e Fogo

  • Um exército Manderly, liderado por Sor Wylis e Sor Wendel, junta-se a Robb Stark em Fosso Cailin na marcha para o sul contra os Lannister; Sua força consiste em aproximadamente vinte cavaleiros com seus escudeiros, duzentos lanceiros montados, espadachins e cavaleiros livres, um número interminável de guerreiros a pé, armados com lanças e tridentes.
  • Quando o exército nortenho divide-se nas Gêmeas, Sor Wendel acompanha Robb Stark para livrar Correrrio e Sor Wylis permanece com Roose Bolton em sua marcha rumo ao sul para a Batalha do Ramo Verde.
  • Sor Wylis Manderlu é capturado pelos Lannister na Batalha do Ramo Verde.
  • Senhora Donella Manderly, a Senhora de Hornwood, é nascida uma Manderly; um argumento usado por Lorde Wyman para reclamar as terras de seu último marido.
  • Embora já um homem maduro, Wendel Manderly é um dos trinta jovens filhos de lordes que cavalgavam com Robb Stark.
  • Sor Wendel Manderly acompanhou Senhora Catelyn Stark para o sul, a fim de negociar com os reis Renly e Stannis. Foi o portador do estandarte dos Stark no encontro próximo a Ponta Tempestade.
  • Sor Wylis é um dos nortenhos que Tyrion Lannister estava disposto a trocar pelos seus primos.
  • Quando Ramsay Snow forçadamente desposa a Senhora Donella Manderly, Lorde Wyman invade as terras da Casa Hornwood e toma o castelo.
  • Sor Wylis é mantido em Harrenhal enquanto espera uma troca de prisioneiros. Ele foi capturado pelos homens de Lorde Tywin Lannister na Batalha do Ramo Verde.
  • De acordo com as cartas de Theon Greyjoy, Lorde Manderly enviou uma dúzia de barcaças até o Face Branca, cheias de cavaleiros e máquinas de cerco para ajudar a recapturar Winterfell.
  • Sor Wylis é libertado pela primeira vez quando Harrenhal caiu nas mãos dos nortenhos. Estava no comando da força de Lorde Roose Bolton em sua marcha para As gêmeas quando foi recapturado durante uma batalha contra soldados Lannister próximo ao Tridente.
  • Sor Wendel Manderly estava responsável pela guarda da coluna logística do exército de Robb Stark.
  • Sor Wendel Manderly morreu no Casamento Vermelho, quando uma flecha foi atirada em sua boca.
  • Meistre Aemon mandou um corco para Porto Branco, suplicando ajuda para defender Castelo Negro dos selvagens.
  • Sor Wyllis Manderly é libertado das masmorras de Harrenhal em troca da rendição de seu pai ao Rei Tommen I.
  • De acordo com a Rainha Cersei, os Manderly estavam prestes a se aliar com os Bolton após Lorde Wyman concordar em casar suas duas netas com membros da Casa Frey e abrir seu porto para navios Lannister.
  • Supostamente, Lorde Wyman executou Davos Seaworth quando ele chega em Porto Branco para negociar uma aliança com Stannis.
  • Lorde Wyman conta a Davos Seaworth que ele comanda todas as terras e Casas ao leste da foz do Faca Branca, incluindo Atalaia da Viúva e Aríete, e a foz do Ramo Partido. Isso inclui Casa Locke, Casa Woolfield, e Casa Flint de Atalaia da Viúva.

Referências

  1. 1,0 1,1 O Cavaleiro dos Sete Reinos, A Espada Juramentada.
  2. 2,0 2,1 A Guerra dos Tronos, Capítulo 55, Catelyn.
  3. The Citadel. Heraldry: the North
  4. A Dança dos Dragões, Capítulo 3, Jon.
  5. Bad reference param1.
  6. 6,0 6,1 6,2 O Mundo de Gelo e Fogo, The Reach: Andals in the Reach.
  7. O Mundo de Gelo e Fogo, The Reach: The Gardener Kings.
  8. A Dança dos Dragões, Capítulo 9, Davos.
  9. Bad reference param1.
  10. 10,0 10,1 10,2 O Mundo de Gelo e Fogo, The North: The Kings of Winter.
  11. 11,0 11,1 11,2 A Dança dos Dragões, Capítulo 19, Davos.
  12. A Guerra dos Tronos, Capítulo 53, Bran.
  13. O Mundo de Gelo e Fogo, The Targaryen Kings: Jaehaerys I.
  14. O Mundo de Gelo e Fogo, Appendix: Stark Lineage.
  15. A Princesa e a Rainha.
  16. O Mundo de Gelo e Fogo, The Targaryen Kings: Aegon III.
  17. A Guerra dos Tronos, Capítulo 20, Eddard.
  18. A Fúria dos Reis, Capítulo 16, Bran.
  19. A Fúria dos Reis, Capítulo 28, Bran.
  20. A Fúria dos Reis, Capítulo 35, Bran.
  21. A Fúria dos Reis, Capítulo 25, Tyrion.
  22. A Fúria dos Reis, Capítulo 56, Theon.
  23. A Fúria dos Reis, Capítulo 66, Theon.
  24. A Tormenta de Espadas, Capítulo 49, Catelyn.
  25. O Festim dos Corvos, Capítulo 27, Jaime.
  26. A Tormenta de Espadas, Capítulo 51, Catelyn.
  27. A Dança dos Dragões, Capítulo 15, Davos.
  28. A Dança dos Dragões, Capítulo 29, Davos.
  29. A Dança dos Dragões, Capítulo 46, Um Fantasma em Winterfell.
  30. A Dança dos Dragões, Capítulo 32, Fedor.
  31. A Dança dos Dragões, Capítulo 37, O Príncipe de Winterfell.
  32. A Dança dos Dragões, Capítulo 51, Theon.