Sandor Clegane

De Game Of Thrones BR wiki
(Redirecionado de Cão de Caça)
Ir para: navegação, pesquisa
Clegane.png
Guarda Real.png

Sandor Clegane
Sandor Clegane Amoka.jpg
Sandor Clegane, por Amoka.
Apelido(s) Cão de Caça
Cão
Lealdade Casa Clegane
Casa Lannister (formalmente)
Guarda Real (formalmente)
Nascimento Em 270 d.C. ou 271 d.C.
Morte Em 300 d.C. (supostamente)
(Aparece)
(Aparece)
(Aparece)
(Mencionado)
(Mencionado)
Outros

GoT Logo.jpg
Interpretado(a) por Rory McCan
Aparições 1º Temporada | 2º Temporada | 3º Temporada | 4º Temporada | 5º Temporada | 6º Temporada
Rory McCan como Sandor Clegane na Série de TV

Sandor Clegane é um membro da Casa Clegane. Ele é o irmão mais novo de Sor Gregor Clegane, o atual chefe da casa. Ele é apelidado de "Cão de Caça", em parte porque o brasão de sua família tem três cães, e em parte por sua natureza selvagem e obediência inquestionável aos seus mestres. Ele é considerado um dos lutadores mais perigosos de Westeros, embora ele frequentemente beba demais. Quando era criança, Sandor adquiriu horríveis queimaduras faciais quando Gregor empurrou seu rosto em um braseiro. [1] Ele passou a odiar fogo, seu irmão e a hipocrisia da cavalaria em geral.

Aparência e personalidade

Sandor Clegane, por Тхе Мичо ©
Brasão de Sandor, por HBO

Sandor é um homem enorme e musculoso. O lado esquerdo de seu rosto é horrivelmente queimado. Ele tem um rosto magro, maçãs do rosto afiladas, olhos cinzentos e cabelos longos pretos que ele escova sobre a parte queimada de sua cabeça onde nenhum cabelo cresce. Ele não tem orelha esquerda, uma massa retorcida de cicatrizes ao redor de seu olho esquerdo e abaixo do seu maxilar, o osso é aparente, onde a pele queimou. [1] Ele regularmente usa uma armadura simples e um elmo esculpido na forma de uma cabeça de cão rosnando.

História

A infância de Sandor parece ter sido ofuscada pela violência e brutalidade do irmão mais velho. Aos sete anos, seu pai explicou as queimaduras infligidas por Gregor, alegando que sua cama pegou fogo. [1] Há rumores de uma irmã que morreu jovem em circunstâncias misteriosas, e seu pai foi morto em um acidente de caça, que é também cercado de suspeitas, deixando os bens da família para Gregor Clegane. [2]

Sandor se juntou à Casa Lannister no mesmo dia em que Gregor recebeu sua herança. [2][2] Ele alega ter matado um homem quando tinha doze anos, [3] presumivelmente, durante a Rebelião de Robert.

Eventos Recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Sor Loras elegendo Sandor como o vencedor do Torneio da Mão na Série de TV.

Clegane agiu por um tempo como guarda pessoal e servo do Príncipe Joffrey Baratheon, que frequentemente o chamava de "Cão". Cersei sugeriu que ele olhasse para Cão de Caça como um pai substituto. Na rota de Winterfell para Porto Real, ele ganhou a inimizade de Arya Stark, ao seguir as ordens dos Lannister para matar seu amigo, Mycah, o filho do açougueiro, que aparentemente tinha assustado Joffrey.

Ele ganhou o Torneio da Mão após salvar Sor Loras Tyrell da fúria de Gregor. Após o torneio, Joffrey fez com que ele levasse Sansa de volta ao castelo. Bêbado após suas vitórias, Sandor fica encantando com Sansa Stark. Zangado pelo fato de que ela não conseguia olhá-lo nos olhos devido ao seus desfiguramento, ele zomba dela por suas maneiras educadas, chamando-a de "pequeno passarinho".

Clegane foi eventualmente nomeado membro da Guarda Real apesar de recusar virar um cavaleiro. Nessa posição, ele foi designado a ficar de olho em Sansa, frequentemente. Apesar de sua lealdade a Joffrey, ele estrategicamente defendeu-a da fúria de Joffrey várias vezes e foi o único membro da Guarda Real que nunca foi ordenado a bater nela. Ao invés disso, ele tratou ela com uma certa delicadeza e tentou poupá-la do sadismo de Joffrey.

Quando Eddard Stark tentou levar Cersei e seus filho ilegítimo em custódia com a ajuda dos Mantos Dourados (sem o conhecimento do fato de que Janos Slynt já estava sob o comando do traiçoeiro Mindinho durante todo o tempo e estava armando a traição), Sandor Clegane participou da matança da remanescente guarda doméstica de Eddardd, junto com seus antigos aliados, pessoalmente matando Cayn.

A Fúria dos Reis

Durante o Tumulto de Porto Real, Sandor apareceu para ajudar Sansa Stark quando a garota foi quase arrastada por um cavalo na confusão. Com sua fúria selvagem e sua habilidade com a espada, Sandor lutou para retirar a multidão de cima dela, que estava com medo. A intervenção de Sandor salvou Sansa de um estupro e possivelmente sua morte pela plebe.

Ele lutou heroicamente durante a Batalha da Água Negra, mas depois desertou após recusar seguir o comando de Tyrion, que pediu para que ele voltasse ao campo de batalha que estava pegando fogo. [4] Antes de fugir, ele esperou por Sansa Stark em seu quarto, e como estava bêbado, ofereceu à ela a chance de fugir com ele, mas se contentou com uma canção enquanto apontava uma faca para ela. [5] Sansa acredita que ele beijou ela, e guardou seu manto ensanguentado da Guarda Real que ele deixou para trás.

A Tormenta de Espadas

Como um fora da lei, ele foi preso nas Terras Fluviais pela Irmandade Sem Bandeiras, que também tinham Arya Stark na custódia deles. A Irmandade pôs Sandor em julgamento por várias atrocidades cometidas por soldados Lannister, mas nenhum crime seria atribuído a ele pessoalmente, até Arya Stark testificar a morte de Mycah, o filho do açougueiro, pelas suas mãos. Ele escolheu julgamento por combate, enfrentando o líder da Irmandande, Lorde Beric Dondarrion. Um seguidor de R'hllor, Beric lutou com sua mágica espada flamejante, mas Sandor conseguiu derrotá-lo apesar de sua ressaca e medo do fogo. [6]

A Irmandade retirou a maioria de suas posses, incluindo o que havia sobrado de suas vitórias no Torneio da Mão, e liberaram Sandor, que somente continuou com sua armadura, seu brasão e seu cavalo de guerra, Estranho. Quando vários homens da Irmandade falaram que Sandor deveria ter sido morto, Lorde Beric falou que R'hllor devia ter um propósito para o Cão de Caça. [7] Clegane logo tentou reclamar de volta seu ouro pela força, quando ele se deparou com Arya que estava escapando. Ele raptou-a com a intenção de fazer uma troca com Robb Stark, seu irmão, [8] que estava nas Gêmeas, [9] mas chegou lá enquanto o massacre do Casamento Vermelho acontecia. [10][11]

Clegane pegou Arya novamente com a esperança de que algum outro parente poderia pagar por seu resgate. Com Correrrio em cerco pelos Lannister e o Ninho da Águia inacessível, [12] a probabilidade de um pagamento por resgate foi embora, e então eles passaram algum tempo vivendo duramente e se movendo de vila em vila. Arya continuou a nomear o Cão de Caça toda noite entre as pessoas que ela queria morta.

Procurando abrigo na Estalagem do Entroncamento, eles encontram dois homens da força de Gregor, e seus escudeiros. Quando os dois grupos entraram em combate, Sandor matou Polliver e feriu o Cócegas, mas foi machucado seriamente durante a luta devido a fome e a embriaguez. Os dois foram vitoriosos, e embora Arya tenha fechado suas feridas, elas rapidamente infectaram; ainda odiando-o, Arya se recusou a garantir misericórdia a ele em uma morte rápida. Ela abandonou Sandor para morrer em uma árvore no Tridente, e seu destino não é certo. [13]

O Festim dos Corvos

O Irmão Mais Velho de um monastério próximo do local afirma que encontrou Sandor morrendo nas árvores e disse que enterrou o "Cão de Caça" lá. Ele também disse que colocou o cavalo de guerra de Sandor, Estranho, em um estábulo no monastério. No entanto, há pistas que em sua passagem, o Irmão Mais Velho considere que o "Cão de Caça" se refira a um aspecto da personalidade de Sandor, e que Sandor talvez tenha sobrevivido e se juntou ao monastério na Ilha Quieta. [14]

O Irmão Mais Velho descreveu Sandor desta forma:

"...tratava-se de uma alma amarga e atormentada, de um pecador que troçava igualmente dos deuses e dos homens. Ele servia, mas não encontrava orgulho no serviço. Lutava, mas não obtinha alegria da vitória. Bebia, para afogar a dor num mar de vinho. Não amava, e tampouco era amado. Era o ódio que o movia. Embora cometesse muitos pecados, nunca procurava perdão. Quanto outros homens sonham com ambos, ou com riqueza, ou glória, este Sandor Clegane sonhava em matar o próprio irmão, um pecado tão terrível que me faz estremecer só de falar nele. E no entanto, era esse o pão que o nutria, o combustível que mantinha as suas fogueiras a arder. Por ignóbil que fosse, a esperança de ver o sangue do irmão na sua espada era tudo aquilo para que vivia esta triste e furiosa criatura... e até isso lhe foi roubado, quando o Príncipe Oberyn de Dorne apunhalou Sor Gregor com uma lança envenenada". [14]

Enquanto isso, Rorge recuperou o símbolo de Sandor, seu elmo com um cão rosnando, de seu túmulo e embarcou em uma onda brutal de bandidagem por toda a região, culminando em um saque perverso nas Salinas. Com as testemunhas apenas identificando o elmo de Sandor, os crimes de Rorge foram atribuídos a Sandor.[15][14] Rorge depois foi morto por Brienne de Tarth, [16] e o elmo foi levado por Limo Manto Limão quando a Irmandade chegou. Thoros de Myr orientou Limo a abandonar o elmo, vendo ele como um símbolo da raiva de Sandor, mas Limo recusou amargamente. [17]

Citações de Sandor Clegane

"Os verdadeiros cavaleiros não são mais reais do que os deuses. Se não pode se proteger por conta própia, morra e saia do caminho daqueles que podem. É o aço afiado e os braços fortes que governam este mundo, e nunca acredite em outra coisa". [18]
— Sandor para Sansa
"Foda-se a Guarda Real. Foda-se a cidade. Foda-se o Rei". [19]
— Sandor para Tyrion após ele ordenar que o Cão voltasse à batalha

Família

 
 
 
 
 
Clegane
Fundador
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Clegane
Desconhecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Gregor
 
Sandor
 
Uma filha
 
 
 
 
 
 
 
 

Na Série de TV

As principais mudanças dos livros e da série estão na Segunda Temporada, começando no Torneio pelo Décimo Terceiro Dia do Nome do Rei Joffrey, onde ele não participa. No seriado, ele participa e mata seu oponente. Em uma cena não existente nos livros, Sandor depois descobre Sansa e Shae escondendo os traços da primeira floração de Sansa, e depois conta para a Rainha Cersei. Já a mudança principal está na Batalha da Água Negra, onde logo antes de ela começar, teve um embate com Bronn, levando a ambos quase se lutarem, mas essa situação muda, quando Bronn, em outra cena especialmente para a série, salva Sandor da morte. Após desertar, na cena com Sansa em seu quarto, o beijo que até hoje não é certo, e a canção de Sansa, não acontecem, apenas o seu pedido para ela fugir com ele.

Referências e Notas



Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Sandor Clegane. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.