Batalha dos Sinos

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha dos Sinos
Conflito Rebelião de Robert
Data 283 d.C.
Local Septo de Pedra
Resultado Vitória rebelde
Beligerantes
Exército rebelde: Exército lealista Targaryen
Comandantes
Lorde Robert Baratheon
Lorde Eddard Stark
Lorde Hoster Tully
Lorde Jon Arryn
Lorde Jon Connington, a Mão do Rei
Forças
desconhecido desconhecido
Baixas
desconhecidas,
Sor Denys Arryn+
desconhecidas, porém maiores que as dos rebeldes
Myles Mooton+

A Batalha dos Sinos ocorreu em Septo de Pedra, durante a Rebelião de Robert, entre forças reais, comandadas por Jon Connington, Mão do Rei Aerys II, e rebeldes, comandadas por Robert Baratheon. Foi assim chamada pois no começo da batalha, os sinos do septo da vila foram tocados para alertar os moradores da batalha, e para persuadi-los a ficar dentro de suas casas. A batalha foi vencida pelo exército rebelde, mas as forças reais puderam se retirar em boas condições.

Tabela de conteúdo

Prelúdio

Após a derrota na Batalha de Vaufreixo, na fronteira entre as Terras da Tempestade e a Campina, Robert Baratheon se virou para o norte. Muito provavelmente buscava juntar-se a seus aliados, os Stark, Tully e Arryn. Não se sabe o que aconteceu entre Vaufreixo e Septo de Pedra, mas durante o percurso Robert foi ferido e escondeu-se de seus perseguidores no septo da vila logo antes do começo da batalha.

Batalha

Quando Lorde Jon Connington ocupou a vila, ele ordenou a seus soldados que começassem a vasculhar as casas a procura do líder rebelde; ainda não o haviam encontrado quando o exército combinado do Vale, Norte e Terras Fluviais alcançou Septo de Pedra. Os rebeldes atacaram as muralhas e o exército real, que respondeu ferozmente. Hoster Tully foi ferido por Connington, que também matou o primo e herdeiro de Jon Arryn, Denys. Ao mesmo tempo, os exércitos combatiam-se nas ruas, vielas e até nos telhados.

Neste ponto, o líder rebelde saiu de seu esconderijo, acompanhado de seus seguidores, e liderou o contra-ataque, matando o amigo e antigo escudeiro do Príncipe Rhaegar Targaryen, Myles Mooton. Apesar de este fato ter parecido mudar o rumo da batalha, o próprio Robert afirmaria que fora Eddard Stark quem havia vencido a batalha para ele. Jon Connington percebeu que a batalha estava perdida e conseguiu retirar seu exército em boas condições. [1]

Jon Connington|Jon, anos depois, arrependeria-se de não ter queimado a cidade ao invés de ordenado a busca casa a casa, pensando que poderia ter matado Robert em combate singular; a rebelião teria acabado ali, o que valeria o preço das vidas de toda a população da vila, que morreria junto com o Lorde Baratheon. [2]

Resultados

A retirada de Jon Connington pode ser considerada um importante feito, tendo em vista a ferocidade da batalha e a natureza da localização (uma vila, com lutas rua a rua), o que dificultou manter o exército unido. O Rei Aerys II, contudo, não se impressionou, e ordenou o exílio de sua Mão e o confisco de suas terras, por ter falhado em deter os rebeldes. Esta derrota foi o que fez o Rei perceber que Robert Baratheon não era um mero Lorde fora da lei que poderia ser facilmente derrotado, mas a maior ameaça que a Casa Targaryen enfrentava desde Daemon Blackfyre. [3]

Após a batalha, o Rei enviou Jonothor Darry e Barristan Selmy para Septo de Pedra para que reunissem o restante das forças reais.

Referências


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Battle of the Bells. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas