Batalha de Yunkai

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Batalha de Yunkai
Conflito Campanha Targaryen na Baía dos Escravos
Data 299 d.C.
Local Yunkai
Resultado Vitória de Daenerys Targaryen; Yunkai libertou seus escravos
Combatentes
Tropa de Daenerys Exército de Yunkai
Comandantes
Daenerys Targaryen
Sor Jorah Mormont
Verme Cinzento
Mero
Prendahl na Ghezn
Sallor
Daario Naharis
Forças
10 600 Imaculados
Milhares de Libertos
Número desconhecido de dothraki
4 000 yunkaitas
500 Segundos Filhos
500 Corvos Tormentosos
Baixas
Mínimas Cerca de 200 homens mortos
Boa parte do exército yunkaista se rende

A Batalha de Yunkai foi a segunda etapa da ofensiva de Daenerys Targaryen contra as cidades da Baía dos Escravos e ocorreu logo depois do Saque de Astapor. Dessa vez, ela enfrentou Yunkai, a Cidade Amarela, segunda maior cidade escravagista.

Prelúdio

Ao saber da aproximação de Daenerys, Yunkai se preparou para a batalha reunindo um exército de cinco mil homens: quatro mil soldados-escravos de infantaria apoiados por duas companhias mercenárias de cavalaria, os Corvos Tormentosos e os Segundos Filhos, cada uma com quinhentos homens. O exército de Daenerys era composto por quase dez mil Imaculados e outros milhares de escravos recém-libertos e sem treinamento que ela trouxera de Astapor.

O exército yunkaita era fraco, segundo os comandantes de Dany. Yunkai era famosa por criar escravos de cama, e não soldados. Porém, Daenerys estava preocupada com o custo que teria de arcar para tomar a cidade e percebeu que a grande ameaça era a cavalaria inimiga. Assim, ela convidou os capitães mercenários para parlamentar e também um representante dos Sábios Mestres, a elite escravagista de Yunkai, e encontrou com eles separadamente.

Os capitães dos Corvos Tormentosos se mostraram irredutíveis (exceto Daario Naharis), mas aceitaram propôr votação entre seus irmãos em armas para decidir o que fariam. O capitão dos Segundos Filhos, Mero, também recusou a oferta de Daenerys mas aceitou um tonel de vinho, que dividiu com seus homens. O representante dos Sábios Mestres jurou à Daenerys que ela jamais conquistaria Yunkai. Ela fez sua ameaça final e prometeu três dias de trégua para que os Sábios Mestres refletissem. Até aquele momento, estava decidido que haveria uma luta pela cidade.

Batalha

Daenerys soube contornar bem a situação e decidiu atacar naquela noite mesmo. Os Sábios Mestres julgavam que teriam três dias de trégua; os capitães dos Segundos Filhos estavam bêbados e, para surpresa dela, Daario traiu e matou os outros líderes dos Corvos Tormentosos e trouxe a companhia para o seu lado. Os Corvos Tormentosos atacaram os yunkaitas pela retaguarda, de modo que o exército de Yunkai se quebrou diante dos Imaculados de Daenerys.

Desfecho

Yunkai se rendeu e teve de atender à exigência de Daenerys, abrindo seus portões e libertando todos os seus escravos. Essas pessoas engrossaram a tropa de libertos de Daenerys e cimentaram a reputação dela de "Mãe". Com isso, ela iniciou sua marcha para Meereen, a maior e última cidade escravagista.

A Batalha de Yunkai, apesar de vitoriosa, pode ser considerada um erro tático de Daenerys. Em troca de libertar os escravos, os Sábios Mestres continuaram no comando da cidade e, logo após a partida da Targaryen, reiniciaram seu comércio de escravos. Além disso, Yunkai não foi saqueada e nem destruída, de modo que Daenerys deixou para trás as sementes de uma grande ameaça para sua estadia na Baía dos Escravos. De fato, os yunkaitas logo voltariam a pegar em armas contra a Rainha Dragão, buscando reunir aliados e contratar companhias mercenárias.


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Battle of Yunkai. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas