Barristan Selmy

De Game Of Thrones BR wiki
Ir para: navegação, pesquisa
Selmy.png
Barristan Selmy
Guarda Real.png
Barristan Selmy Amoka.jpg
Barristan Selmy como 'Arstan Barba-Branca', por Amoka ©
Apelido(s) Barristan, o Ousado
Arstan Barba-Branca
Sor Vovô
Barristan, o Velho
Título Sor
Senhor Comandante (antigamente)
Mão da Rainha
Lealdade Guarda Real
Guarda da Rainha
Casa Selmy
Cultura Westeros
Nascimento Em 237 d.C.
Aparece
Aparece
Aparece
Mencionado
PDV
Outros

GoT Logo.jpg
Interpretado(a) por Ian McElhinney
Aparições 1º Temporada | 3º Temporada | 4º Temporada | 5º Temporada
Ian McElhinney como Barristan Selmy na série de TV

Sor Barristan Selmy, chamado de Barristan, o Ousado, é um famoso herói, e cavaleiro da Guarda Real, servindo durante uma época em que os cavaleiros da Guarda Real eram considerados os melhores cavaleiros do reino. Na série de TV , ele é interpretado por Ian McElhinney. [1]

Aparência e personalidade

Selmy é um dos mais habilidosos e respeitados cavaleiros dos Sete Reinos.

Selmy é alto e tem olhos azuis, [2] e Daenerys considera-os tristes. Ele é um homem velho (com sessenta anos no início dos livros), com um longo cabelo branco. Daenerys considera-o um homem bonito, pelo menos para sua idade. Apesar de sua idade avançada, ele é forte e gracioso, e o mesmo cavaleiro habilidoso que fora em sua juventude. Durante seu tempo na Guarda Real, como todos os seus membros, ele usava o branco, desde de sua armadura de escamas brancas esmaltadas, até seu escudo. [3]

Armadura da Guarda da Rainha

Em Meereen, como um símbolo de sua estima, Daenerys Targaryen presenteou Sor Barristan Selmy, seu Senhor Comandante, com uma armadura.

A cota de malha era dourada, finamente trabalhada, com os elos tão flexíveis quanto couro bom, as placas esmaltadas, duras como gelo e brilhante como neve recém-caída. Uma adaga ia em um lado do quadril, sua espada longa do outro, pendurada em um cinto de couro branco com fivelas douradas. Por último, um longo manto branco sobre os ombros. [4]

O elmo possuía uma fenda estreita nos olhos e asas de dragão ornamentadas, esplêndidas de se ver. Ele deixou o elmo pendurado em um gancho para seu confronto com Hizdahr zo Loraq. Ele o deixara para seu próximo torneio, se o Sete lhe garantissem um. [4]

História

Início de vida

Barristan foi o primogênito de Sor Lyonel Selmy, o Cavaleiro de Solar de Colheitas. Ele foi escudeiro de Lorde Manfred Swann em sua juventude. [5][6] Com dez anos, Barristan vestiu a armadura de um cavaleiro misterioso e participou do torneio de Portonegro. Príncipe Duncan teve dó do pequeno cavaleiro misterioso, enquanto outros riram. Duncan justou contra Selmy quando ninguém mais o faria, e foi Príncipe Duncan que deu a Barristan seu apelido. [5]

O Rei Aegon V o tornou cavaleiro, com dezesseis anos, após derrubar da sela Príncipe Duncan e o Senhor Comandante da Guarda Real, Duncan, o Alto, em um torneio em Porto Real. [7] Um, eminentemente, bem sucedido cavaleiro de torneio ao longo de sua carreira, ele também provou seu valor no campo de batalha, matando Maelys, o Monstruoso em combate na Guerra dos Reis de Nove Moedas, terminando a linhagem dos pretendentes Blackfyre após cortar seu caminho pela Companhia Dourada para chegar até ele. [8] Ele foi nomeado para a Guarda Real com vinte e três anos, e jurou seus votos perante Sor Gerold Hightower, durante o reinado de Jaehaerys II. [7] Ao se juntar à Guarda Real, ele abandonou a herança de sua família, e a moça com quem deveria se casar casou-se com seu primo. [9][6]

Na Guarda Real

Durante o Desafio de Valdocaso, a Mão Tywin Lannister enviou Selmy para resgatar o Rei prisioneiro Aerys II. Sor Barristan matou Sor Symon Hollard, vingando a morte de seu irmão juramentado, Sor Gwayne Gaunt, e libertando o rei. Após o término do Desafio, ele suplicou pela vida da criança Dontos Hollard, à qual o Rei Aerys consentiu. [10] Mais tarde, ainda no reinado de Aerys, durante a campanha da Guarda Real contra a Irmandade da Mata de Rei, Barristan resgatou a Senhora Jeyne Swann e sua septã, e matou o líder dos bandidos, Sor Simon Toyne, em um combate singular. Ele derrotou o Príncipe Rhaegar Targaryen na última justa, vencendo o torneio de Ponta Tempestade. [11]

Ele, como seus outros irmãos juramentados da Guarda Real, estavaeve presente durante o torneio de Harrenhal. Ele se apaixonou pela Senhora Ashara Dayne, embora soubesse que nada viria de seu desejo por ela. Ele planejou nomeá-la Rainha do Amor e da Beleza se ele vencesse o torneio, mas foi derrubado por Rhaegar Targaryen. Rhaegar, então, corou Lyanna Stark, desencadeando uma série de eventos que levaram à Rebelião de Robert. Selmy pensou consigo mesmo se poderia ter evitado a guerra caso tivesse derrotado Rhaegar no torneio. Ele também fantasiou que, se tivesse vencido o torneio e coroado Ashara, talvez ela teria olhado pra ele, "em vez de Stark". Ele pensou nas consequências do seu amor não-dito por Ashara como o maior de todos seus fracassos. [4]

Durante a Rebelião de Robert, após a derrota de Lorde Jon Connington na Batalha dos Sinos, Sor Barristan, com Sor Jonothor Darry, foi enviado para reunir os restos do exército de Connington. [12] Ele foi gravemente ferido na Batalha do Tridente. Lorde Roose Bolton aconselhou que sua garganta fosse cortada, mas Robert, ao invés disso, chamou por um meistre para atendê-lo. Embora tenha lutado bravamente pelos Targaryen durante a rebelião que os derrubou, Sor Barristan, mais tarde, obteve o perdão do novo rei e virou Senhor Comandante da Guarda Real de Robert. [13] Sor Barristan não aprovou que fosse permitido a Jaime Lannister continuar seu serviço, tendo tido dúvidas sobre o Regicida mesmo antes de ele ganhar seu apelido. Após Jaime matar Aerys, ele foi citado por Tyrion Lannister como dizendo que a capa branca de Jaime deveria ser trocada por uma preta, concordando com Ned Stark que Jaime deveria ter sido exilado para a Muralha. [14]

Selmy também tinha dúvidas sobre servir o Usurpador, mas no entanto serviu-o lealmente. Selmy relembrou, no entanto, que se tivesse visto Robert sorrir quando Tywin Lannister presenteou-lhe com os corpos do filho de Rhaegar, nunca teria servido Robert e nada na terra teria impedido-o de matá-lo. Selmy detestava ver mortes de crianças, como mostrado quando pediu para que o bebê Dontos Hollard não fosse morto quando a Casa Hollard foi destruída após o Desafio de Valdocaso.

Durante a Rebelião Greyjoy, Selmy liderou o ataque à Velha Wyk.

Eventos recentes

Info Aviso: Esta seção contém revelações sobre o enredo (spoilers).

A Guerra dos Tronos

Sor Barristan empunhando sua espada, ao ser despojado de seu cargo pelo Rei Joffrey I (Série de TV)
Barristan (Ian McElhinney) conversando com Eddard Stark (Sean Bean)

Barristan é um lutador formidável mesmo em sua idade avançada, pois vencera um torneio em Porto Real com cinquenta e sete anos, e derrubou da sela Sandor Clegane em uma justa, há apenas um ano antes da eclosão da Guerra dos Cinco Reis. [15] Ele serviu lealmente como Senhor Comandante da Guarda Real de Robert. Durante o Torneio da Mão, ele só foi derrotado por Sor Jaime Lannister após três justas, tendo derrotado homens dez e vinte anos mais novos que ele nas primeiras justas. [16] Quando Sor Hugh do Vale foi morto no torneio por Sor Gregor Clegane, Selmy ficou de vigília sobre o corpo do jovem cavaleiro, já que o jovem não tinha ninguém. [17]

Ele esteve presente no pequeno conselho quando Robert Baratheon ordenou a morte da grávida Daenerys Targaryen. Ele e Eddard Stark foram os únicos membros do conselho que protestaramm contra a ação. [13] Ele acompanhou o Rei Robert à sua infeliz caça de javali, que levou à morte do rei. [18] Em um ato inesperado, ele foi demitido da Guarda Real e do pequeno conselho por Joffrey Baratheon por sua idade avançada. Mas os verdadeiros motivos, no entanto, eram para permitir a Joffrey dar um manto branco para seu "cachorro", Sandor Clegane, e para que Cersei Lannister pudesse colocar Jaime Lannister como o novo Senhor Comandante.

Quando o rei ordenou que fosse preso e questionado por uma ameaça proferida no calor de sua demissão, Selmy mata os Mantos Dourados enviados até ele e foge da cidade. [9] Ele poderia ter retornado a Solar de Colheitas, onde seus parentes sem dúvida o receberiam, mas Selmy não queria causar o descontentamento de Joffrey sobre eles. Ao invés disso, Selmy vendeu seu cavalo e se disfarçou como um cidadão normal. Ele retornou à cidade junto do fluxo de camponeses, fugindo da guerra, indo a Porto Real. Entrou pelo Portão dos Deuses com sujeira na cara, barba por fazer e nenhuma arma além de um bastão de madeira. Com roupas rústicas e botinas com lama seca, não era mais do que um velho fugindo da guerra. [19] Ele perdeu-se entre os refugiados, e para economizar dinheiro, dormiu em septos e becos, e comeu em casas de pasto. Deixou sua barba crescer e se camuflou na idade. [19] Ele esteve presente entre a multidão quando Lorde Eddard Stark foi executado. Depois disso, foi ao Grande Septo de Baelor, para agradecer aos deuses por Joffrey ter tirado seu manto. [19] Esses eventos fizeram com que Barristan reavaliasse seus anos em serviço na Guarda Real de Robert, junto com homens como o Regicida, e outros que considerara tão ruins quanto. Ele chegou a conclusão de que seu serviço com Robert era imperdoável. Ele pensa que Robert fora um bom cavaleiro, mas um pobre rei, e que deveria achar um verdadeiro rei, e morrer à seu serviço. Tudo isto levou Selmy a atravessar o Mar Estreito até Pentos. [19]

A Fúria dos Reis

Enquanto Daenerys Targaryen estava andando pelas docas de Qarth visitando navios para poder viajar, Sor Jorah Mormont percebeu que estavam sendo seguidos por dois homens, um homem gordo e moreno (pesado e coberto de cicatrizes) e um velho homem (aparentemente, de Westeros) com um bastão. Ele parou Dany, e, usando um prato de bronze em um navio, fez com que ela visse os homens, sem que soubessem que foram descobertos. Jorah e Dany, então, voltaram para escapar dos homens. O comerciante da loja os perseguiu, tentando fazer com que Dany comprasse o prato; e finalmente, com o preço baixo, Dany instruiu Jorah a comprá-lo, só para se livrar do homem. Logo então, como Dany estava distraída, um qarteno empurrou uma caixa de madeira esculpida com um belo rosto, indicando que é um presente para a mãe de dragões. Ela abriu a caixa, e viu um bonito e valioso escaravelho; ao tentar tocar nele, o escaravelho desenrolou-se em um silvo. Antes que a manticora pudesse picar seu braço, Barba-Branca usou seu bastão para jogar a caixa para longe, e então esmagou a criatura com o cabo de seu bastão. [20]

Antes que os protetores de Daenerys pudessem matar os dois, ela se colocou entre seus companheiros de sangue e os dois homens, dizendo-lhes que o velho tinha derrubado uma manticora de suas mãos. Antes que Dany pudesse mostrar a seus companheiros de sangue seu agressor, um Homem Pesaroso, ele desaparecera. [20]

Dany questionou Barba-Branca, que disse a ela seu nome. Belwas, o Forte, o homem largo, um eunuco, diz a ela que nunca perdera nas arenas de luta, deixando que cada oponente o cortasse antes de matá-los. Ele continuou, dizendo que o Magíster Illyrio Mopatis os enviara através do mar para servi-la, já que ele não podia viajar. Ainda, ela é informada por Barba-Branca que ele era escudeiro de Belwas. Quando perguntado sobre sua idade, ele disse que não era tão velho para servir como escudeiro, e que já vira Sor Jorah, que estava entre a guarda de Dany, lutando em um torneio. Belwas disse a Dany que Illyrio queria os dragões, além da própria Dany. Barba-Branca disse-lhe que isso era verdade, e que eles estavam ali para levá-la de volta até Pentos; pois haviam quatro reis em Westeros, e nenhuma justiça. Belwas ainda disse que também possuíam três navios para ela viajar. Dany então disse-lhes que os navios deveriam ter novos nomes. [20]

A Tormenta de Espadas

Escondendo sua verdadeira identidade por um tempo, para avaliar se Daenerys possuía uma mente sã, Barristan a educou sobre cultura Westerosi e a história de sua família. [2] Quando Daenerys, sob conselho de Jorah Mormont, fez com que os navios fossem à Baía dos Escravos, Selmy protestou contra a ideia de contratar um exército escravo, e ficou enojado quando soube como os Imaculados eram treinados. [21] No entanto, ficou impressionado com Daenerys, quando ela enganou os traficantes de escravos e usou seu exército recém-adquirido para libertar todos os escravos. [22]

Após o saque de Astapor e a derrota do exército de Yunkai, Selmy salvou a vida de Daenerys perto de Meereen do ataque vingativo do antigo comandante dos Segundos Filhos, Mero, conhecido como o Bastardo do Titã. Daenerys, em gratidão, desejou que "Arstan" fosse transformado em um cavaleiro, mas ele recusou, e finalmente revelou sua verdadeira identidade. [5]

Ele também revelou que Jorah Mormont era um antigo espião à serviço de Varys. Devido a revelação de sua identidade, Daenerys quase o baniu, junto com Sor Jorah, por suas mentiras e serviços prestados a Robert, seu maior inimigo. [5] Porém, quando Selmy explicou-se, e arrependeu-se de seus serviços na Guarda Real de Robert, Dany o enviou junto de Jorah Mormont em uma missão quase suicida, para que ambos provassem seu valor. Após Meereen ser capturada, Dany o perdoou e readmitiu-o em seu serviço, agora como Senhor Comandante da sua Guarda da Rainha. [23]

A Dança dos Dragões

Sor Barristan continuou em serviço de Daenerys Targaryen como Senhor Comandante da Guarda da Rainha, tentando levá-la por um caminho honroso em direção à segurança de Meereen. Barristan se opôs à relação de Daenerys com seu amante Daario Naharis, e até mesmo seu casamento com Hizdahr zo Loraq, que garantiu paz temporária em Meereen.

Ele também começou a treinar cavaleiros. Seus escudeiros eram Tumco Lho, Larraq, Ovelha Vermelha, e os Garotos (três irmãos Ghiscari). Depois de Daenerys partir nas costas de Drogon, Barristan assumiu o título de Mão da Rainha dentro de Meereen. Ele esteve presente quando Barbassangrenta apresentou à corte a cabeça de Groleo. Barristan estava enfurecido, e queria matar Barbassangrenta, mas para, pois tal ato quebraria a paz da rainha. [24]

Ele finalmente decidiu trabalhar com Skahaz mo Kandaq, apesar de sua aversão pelo homem e de suas próprias inibições sobre tomar decisões de Estado na ausência de sua rainha. [7] Selmy governou com honra, e recusou o conselho de Skahaz de matar os copeiros Ghiscari, que eram filhos e filhas de nobres e poderosos Meereeneses. Ele também se aliou a Verme Cinzento, e juntos planejaram levar o rei Hizdahr como refém. Selmy temia que, se machucasse Hizdahr, os Yunkaítas matariam os outros reféns, Daario, Jhogo e Herói, assim como mataram Capitão Groleo. Skahaz, no entanto, afirma que, a longo prazo, seria melhor para Daenerys se eles matassem Daario.

Apesar de sua opinião pessoal sobre Daario, Selmy foi até o Príncipe Esfarrapado e pediu por sua ajuda. [25] Ele prometeu recompensar o Príncipe Esfarrapado caso libertasse os três reféns do acampamento Yunkaíta. Selmy então foi à captura de Hizdahr. [4] Ao fazer isso, matou o protetor de Hizdahr, o formidável lutador das arenas Khrazz. Barristan ansiava pelo retorno de Daenerys, mas se preparou para a batalha contra Yunkai, usando um sistema de farol para chamar o ataque caso a frágil paz entre os lados fosse quebrada.

Referências



Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Barristan Selmy. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.